Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 27 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/10/2020
PMMC COVID VERDE
Reisinger Ferreira
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020
Pmmc Sarampo Outubro

Estado cancela projeto da Perimetral Leste por conta de desapropriações

17 JUN 2016 - 08h01

O Estado cancelou a construção da Perimetral Leste, interligação viária entre Suzano, Poá e Ferraz de Vasconcelos, que seria feita às margens da linha da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) com o objetivo de ligar as cidades à Radial Leste, na Capital. A informação foi confirmada ontem pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). A justificativa do governo estadual era de que a obra causaria extensa interferência urbana e as desapropriações. A conclusão foi dada em um estudo feito pelo departamento.

Com o cancelamento da obra, o contrato com o consórcio Engecorps-Planorp-Ambiente Brasil foi reincidido. A previsão inicial era de que as obras, que se iniciassem no começo de 2013, com o objetivo de facilitar a locomoção da região para São Paulo durante a Copa do Mundo. Na ocasião, a via foi, inclusive, nomeada como Perimetral da Copa. Quando o projeto foi confirmado, em setembro de 2012, pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) a previsão era de um investimento de R$ 10 milhões somente no trecho de Ferraz.

Segundo a publicação do Diário Oficial, a vigência do contrato entre o Estado e a empresa era de 27 meses. O valor final do contrato com ela foi de R$ 1,53 milhões, sendo que em decorrência da rescisão contratual serão pagos R$ 3,27 milhões.

PROJETO

O DER já estava realizando o projeto executivo da obra. A previsão era de que a Perimetral tivesse aproximadamente 16 quilômetros de extensão.

O valor no custo para a construção da interligação viária também sofreu um reajuste. Em decorrência da prorrogação do prazo, a previsão no valor para implementação da perimetral que era de R$ 226 milhões foi para R$ 237,5 milhões. O cronograma da obra será definido após a conclusão do projeto executivo.

À época, o Estado tinha a proposta de que criar um corredor metropolitano interligando as quatro principais cidades do Alto Tietê - Mogi das Cruzes, Suzano, Poá e Ferraz - à Capital, por meio da Radial Leste. Além do intuito de facilitar o acesso à outras vias por conta da Copa, era de que a obra desafogaria o tráfego de veículos entre as cidades, assim permitindo uma nova opção para os motoristas que utilizar a Rodovia Henrique Eroles (SP-66) todos os dias.

Em Suzano, o governo estadual considerava que a estrada estava pronta, tratando-se da Avenida Jorge Bey Maluf. A via citada e a Major Pinheiro Fróes (SP-66) - também incluída no projeto - receberiam melhoras, uma vez que não suportam o volume excessivo de veículos.

Por sua vez, nos municípios de Poá e Ferraz, a Perimetral Leste seria construída por meio de obras nas avenidas Anchieta e Godofredo Osório Novaes, respectivamente. Todas as famílias que seriam afetadas haviam sido cadastradas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias