Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ

Estrada do Duchen fica alagada e situação preocupa moradores

24 MAR 2016 - 08h00

O acúmulo de água na Estrada do Duchen está causando preocupações para moradores do bairro Chácaras Duchen, em Suzano. Eles afirmaram que o motivo para o alagamento parcial da via é por causa da abertura da comporta da Represa Taiaçupeba, que faz parte do Sistema Produtor Alto Tietê (Spat). O Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) afirmou ontem que “não houve e nem há qualquer previsão de necessidade de abertura das comportas da Represa de Taiaçupeba”.



A maior preocupação dos munícipes é de que caso chova mais a via fique intransitável. Por conta do problema, os moradores precisam percorrer um trecho de 12 quilômetros para ter acesso ao centro comercial da Vila Ipelândia. "Tenho muitos clientes neste bairro e o maior problema de alagar a estrada é que não poderemos ter este acesso, que é o mais rápido", disse o vendedor Geraldo Alves.



Nascido e criado no bairro, o aposentado Dito do Duchen (como é conhecido na região) explica que haverá um prejuízo considerável no orçamento dos moradores. “Estou há quatro décadas aqui (40 anos) e se alagar a estrada vamos ter um prejuízo, tanto por causa do combustível, quanto pelas passagens de ônibus que teremos que comprar”, disse. “Me disseram que abriram lá (a represa), e aquela água das chuvas acabou causando alagamento aqui”, ressaltou.



Outros moradores, que pediram para não se identificar, disseram que a construção desta via foi má planejada, uma vez que poderia ter sido feita com uma elevação maior. “Fizeram às pressas porque era ano eleitoral. Foi mal feito, por isso que aqui sempre fica alagado”, frisou.



Já a comerciante Carmen Dias ressalta que haverá um impacto negativo em sua barraca de verdura, caso alguns clientes e fornecedores de alimentos fiquem ilhados na Estrada do Duchen e tenham que percorrer o trecho maior para ter acesso ao comércio. “O complicado é que chovendo eles não vem, uma vez que alguns consumidores não tem condições financeiras e, portanto, acabam vindo a pé. Já as pessoas que abastecem nosso comércio devem aumentar o preço, visto que percorrerão o trecho maior”, lamenta.



Carmen também ressaltou que muitas pessoas passam pelo local junto dos filhos e, por conta disso, acabam tendo contato com a água. “Alguns tiveram que passar por aquela água. Não sei se é suja, mas eles correm um grande risco de pegar doenças”. Ela ainda frisou que moradores do bairro chegaram a fazer uma ‘vaquinha’ para a manutenção da via.



O DAEE informou que o nível da Represa de Taiaçupeba está em 58% e que “ainda há bastante espaço para armazenar água e a eventual abertura de comportas - o que só ocorre em situações de emergência - não está, de maneira nenhuma, na pauta”.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias