Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Estrada do Duchen volta a ficar alagada e deixa 300 moradores ilhados

14 JUN 2016 - 08h01

Mesmo sem chover há quase uma semana, a Estrada do Duchen, no Distrito de Palmeiras, em Suzano, está alagada. Pelo menos 300 moradores estão ilhados. Para acessar o centro comercial da Vila Ipelândia, eles precisam percorrer mais de oito quilômetros. Os problemas no local são antigos e os moradores afirmaram que promessas de melhorias foram feitas.

"Moro no bairro há 50 anos. Antes da implantação da represa não tínhamos problemas com alagamentos. Agora o rio enche e para chegar a Ipelândia ou ao Centro de Suzano precisamos dar uma volta grande. O correto seria suspender a Estrada do Duchen em dois metros, como prometido, mas nada foi feito", comenta o agricultor Júlio Ishibashi, que é um dos moradores mais antigos da Estrada do Duchen.

A cinofilista Cileide Bassetto explica que só é possível sair do bairro de ônibus. "Os carros não conseguem atravessar a estrada. É sempre um transtorno. Estive com câncer nos últimos meses, fiz até uma cirurgia grave e dávamos a volta pela Vila Ipelândia, mas a via tem tantos buracos que um dia após sair do hospital precisei retornar porque sofri muito no trajeto de volta para casa", explica.

Cileide comenta ainda que faz dez dias que a Estrada do Duchen está alagada. O motorista Durilo Monteiro, que trabalha no bairro concorda. "No domingo consegui passar, mas hoje (ontem) não arriscarei. Meu carro é mais baixo e a água subiu muito. Se eu tentar atravessar ficarei parado no meio da pista", lamenta.

Em cerca de meia hora, apenas um caminhão, uma kombi e dois carros se aventuraram a atravessar a estrada. No mesmo período, cinco carros desistiram do trajeto. Isso porque, o asfalto se perde em um trecho da Duchen e um rio se forma.

VISTORIA

A Prefeitura informou, por meio de nota, que a Secretaria de Serviços e Manutenção enviará técnicos ao local para a realização de uma vistoria na estrada para que sejam tomadas as devidas providências. Em relação à Estrada Keida Harada, a pasta disse que está programada execução de tapa buraco. Segundo o cronograma, a previsão é de que esses trabalhos se iniciem nas próximas semanas.

Em nota, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) explicou que a estrada foi desativada quando ocorreu à construção da Represa de Taiaçupeba, sendo a área sujeita a alagamento nos períodos em que o reservatório está cheio. "Esta região pertence ao Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) e só voltou a ficar em terreno seco por conta da crise hídrica. Com a recuperação gradual do manancial, a estrada deve voltar a ficar submersa normalmente nos períodos de chuva", detalha a nota.

A Sabesp frisa que não foram abertas as comportas da unidade, e a água que cobre a estrada seria resultado das chuvas que caíram na região início do mês.

O DAEE informou que a Represa de Taiaçupeba não conta com comportas. “Mesmo se contasse, não faria sentido liberar água, uma vez que a represa está com 60% de sua capacidade de armazenamento e há bastante espaço para armazenar água”.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias