Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 04 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/12/2020
ERICA ROMÃO
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro
Reisinger Ferreira
GOLDSTAR
GOLDSTAR

Estrutura metálica da Arena Multiuso começa a ser montada

16 JUN 2016 - 08h01

A estrutura metálica da cobertura da Arena Multiuso, do Parque Municipal Max Feffer, está sendo montada. O prazo de conclusão deste trabalho está previsto para agosto, caso não haja chuvas fortes durante os próximos meses, que podem atrapalhar o andamento dos serviços. Junto a esta obra, têm sido feitas readequações de outros espaços.

O “esqueleto”, como é conhecida a arena, é constituído por peças, que são chamadas de "braço". Cada uma tem aproximadamente 40 metros de comprimento. Por conta disso, elas estão chegando separadamente, já que o solo da área não comporta manter todas juntas. Atualmente os serviços que estão sendo realizados são de construção dos vestiários, sanitários, fundações de alvenaria, hidráulica e elétrica. Máquinas e funcionários operam no local. Além disso, já foram colocados guardas corpos (tela de proteção) na arena. A Secretaria de Obras e Infraestrutura informou que as obras seguem em bom ritmo.

De acordo com um dos funcionários da obra, Renato Gonçalves, todos os trabalhos estão sendo executados dentro do planejamento. "Bem tranquilo a operação até o momento. Com o tempo favorecendo, sem chuva, estamos conseguimos fazer todos os serviços dentro do prazo. Obras nas partes internas do complexo também estão sendo realizadas e andam bem".

ARENA

Após a conclusão das obras, a Arena Multiuso poderá ser utilizada para competições esportivas, exposições e diversas apresentações culturais. Somente no térreo, o equipamento contará com duas baterias de vestiários (com 40 sanitários cada e acessibilidade), três salas multiuso, quatro camarins, sala para setor técnico, sala para a Guarda Civil Municipal (GCM) e lavanderia.

Do total de investimento, R$ 10 milhões são provenientes do governo estadual; outros R$ 550 mil da Caixa Econômica Federal (CEF) e o restante da administração municipal. O "esqueleto" e a estrutura do ginásio foram analisados, anteriormente, pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

O espaço começou a ser construído na primeira gestão do prefeito Paulo Tokuzumi (PSDB), há cerca de 20 anos, porém não foi concluído. Na ocasião, haviam sido investidos cerca de R$ 3,5 milhões.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias