Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE

Falta de segurança obriga moradores a instalarem câmeras em condomínio

03 FEV 2016 - 07h01

Cinco câmeras de monitoramento do Condomínio Residencial Vila Coimbra, na Vila Urupês, foram furtadas. Por conta da incidência de furtos de cabos de internet e falta de policiamento no local, os moradores do conjunto resolveram instalar dez câmeras e quatro holofotes. Segundo moradores, ainda há a prática do crime no local. Os furtos acontecem em dias alternados durante a madrugada, por volta da 1 hora, e são constantes.

Os investimentos nas câmeras de monitoramento foram de aproximadamente R$ 4,5 mil. Os equipamentos foram colocados em lugares altos e com proteção, porém mesmo assim cinco câmeras foram furtadas. As unidades já foram repostas. Há cerca de 150 apartamentos no conjunto.

A Rua Ivan Fleuri Meireles, paralela ao condomínio, é o principal alvo da onda de crimes. A incidência dos furtos começou no final de novembro do ano passado, quando os ladrões perceberam que no local não há ronda policial. Tráfico de drogas e tentativas de estupros já foram casos vistos pelos moradores. A falta de iluminação na área também facilita.

A funcionária pública Gisele Oliveira Cavalcanti é uma das moradoras prejudicadas pelos criminosos. "Eu preciso da internet todos os dias, mas, muitas vezes, fico sem sinal por causa dos furtos. Com a falta de iluminação na rua, os ladrões aproveitam para roubar os cabos. Gostaria que este problema resolvesse logo, pois todos os moradores não estão aguentando mais".

Além dos fios de internet, os de telefone também são furtados. "Muitos moradores não têm mais coragem de andar na rua sozinho. De noite, isto aqui vira um perigo. Tenho muito medo. Eu não uso internet, mas eles também roubam de telefone. Assim, fico sem linha para ligar", falou o aposentado José Ermelino.

Já a dona de casa Vilani da Silva disse que os furtos acontecem três vezes por semana. "Precisamos resolver esta falta de segurança. Está sendo muito prejudicial a todos. No horário da tarde mesmo, eles já começam a roubar pessoas na rua. Eles furtam umas três ou quatro vezes por semana".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias