Envie seu vídeo(11) 4745-6900
domingo 28 de fevereiro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2021
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
CENTRO MÉDICO
Cidades

Fase vermelha para o comércio é ‘ineficaz e favorece irregulares’, avalia Sincomércio

Desde segunda-feira (25) as determinações anunciadas pelo Governo do Estado passaram a valer em Suzano e região

Por Matheus Cruz - de Suzano27 JAN 2021 - 12h12
Valterli: “Ainda não dá para prevermos impacto”Foto: Divulgação
As discussões a respeito da nova fase laranja mesclada à fase vermelha estão longe de chegar ao fim. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio), a nova determinação do Plano São Paulo é ineficaz e contribui para que estabelecimentos irregulares ganhem mais espaço, já que não podem ser multados.
 
Desde segunda-feira (25) as determinações anunciadas pelo Governo do Estado passaram a valer em Suzano e região. 
 
A medida que determina o fechamento de comércios não essenciais (como bares e restaurantes) a partir das 20h de dias úteis e aos finais de semana ainda não tem reflexos diretos, já que o maior movimento ocorre no período noturno e aos sábados e domingos. 
Mas com a chegada do fim de semana, o setor terá maior percepção do que a mudança representa.
 
“Ainda não dá para prevermos o impacto desta nova medida. 
Mas a partir de quarta-feira e a aproximação do final de semana, vamos conseguir ter ideia dos prejuízos para os shoppings e restaurantes que possuem maior movimento aos finais de semana”, explicou o presidente da entidade, Valterli Martinez.
 
Apesar de não conseguir prever o impacto da mudança de fase na vida dos comerciantes, Valterli considera que a iniciativa de impor maiores restrições aos estabelecimentos alimentícios é ineficaz, já que se trata de locais que respeitam as medidas sanitárias.
 
“Não estamos falando de lugares que desrespeitam as medidas. Estamos falando de pessoas sérias que querem trabalhar e seguem as orientações. Iniciativa é ineficaz e ainda abre mais oportunidades para que comércios não regularizados vendam livremente, já que não podem ser multados”, avalia.
 
Afim de contribuir para os profissionais destes comércios, o Sincomercio já está tomando as “atitudes cabíveis” para tentar reverter a situação. Em Mogi - onde a entidade tem sede - já houve negociações com a prefeitura, onde ficou combinado que aos finais de semana lojas poderão fazer atendimentos no formato drive-thru. 
 
A expectativa é que o mesmo ocorra em mais cidades da região.
Além disso, na próxima semana, o sindicato pretende apresentar os dados do impacto negativo da medida. A ideia é que o Governo repense e volte atrás na decisão.
 
“Já provamos de todas as formas que não é o comercio que está causando o aumento dos casos de contaminação. Prova disso foi o final do ano, quando foi determinado fase vermelha, mas as pessoas foram às festas e continuaram lotando as praias. Não somos contra as medidas sanitárias, apenas queremos que elas sejam aplicadas aonde realmente precisa”, concluiu.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias