Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 20 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID LAR

HC mantém 7 pacientes e ocupação chega a 64% desde início de abertura

Hospital divulga primeiro balanço de leitos para coronavírus ao DS; permanência média na unidade é de 19 dias

Por Daniel Marques - de Suzano03 AGO 2020 - 20h54
Taxa de ocupação dos 20 leitos é de 64%Foto: Regiane Bento/Divulgação
A taxa de ocupação dos 20 leitos destinados ao tratamento do novo coronavírus (Covid-19) foi de 64% no mês de julho no Hospital das Clínicas de Suzano (HC). Atualmente, sete pacientes estão internados e recebendo tratamento contra a doença na unidade.
 
Todos eles foram encaminhados ou transferidos para o hospital por meio da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross). Balanço divulgado pelo HC ao DS leva em consideração os números computados até a última quinta-feira (30).
 
O levantamento também registrou o tempo médio de permanência dos pacientes transferidos para a unidade, que é de 19 dias. 
 
Segundo o balanço da Prefeitura de Suzano, divulgado na última sexta-feira (31), a taxa de ocupação de leitos destinados ao tratamento do novo coronavírus na cidade é de surpreendentes 16,5% - número muito abaixo ao da região no geral.
 
Para efeito de comparação, a atualização do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê no mesmo dia 31, aponta ocupação de 61,6%.
 
Este é o primeiro balanço detalhado de ocupação e tempo de internação divulgado pelo Hospital das Clínicas ao DS desde a sua abertura, ocorrida há três semanas. Informações sobre quantidade exata de leitos, por exemplo, sempre foram “preservadas” para a imprensa, tanto por parte do Estado quanto por parte do próprio hospital.
 
Luta para abrir
 
A confirmação de 20 leitos – todos de enfermaria - só foi feita no dia anterior ao da abertura pelo Estado. Além disso, a promessa inicial de entregar 90 leitos no dia 30 de junho não foi cumprida, e o prazo foi para 6 de julho. Na ocasião, a Secretaria Estadual de Saúde alegou “processo de finalização do plano de operação”.
 
O DS cobrou do Estado desde a promessa até a entrega, enquanto Condemat, deputados da região e até mesmo a deputada Janaina Paschoal (PSL), cobravam do outro lado.
 
Um selo de cumprimento de promessa foi estampado na capa da edição de 1° de julho – dia seguinte ao do prazo inicial - com o carimbo de “promessa não cumprida”. 
 
Em 6 de julho, o HC mudou o prazo de novo, afirmando que os trabalhos começariam “nesta semana” e que as equipes estavam sendo formadas. 
 
A pressão aumentou ainda mais, e o Condemat protocolou, no Ministério Público Federal, um pedido de acompanhamento da execução dos compromissos assumidos pelo Estado.
 
Com tamanha pressão vinda de todos os lados, o HC foi oficialmente aberto três dias depois.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias