Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 04 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/12/2020
GOLDSTAR
GOLDSTAR
ERICA ROMÃO
Reisinger Ferreira
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

Inadimplência aumenta em 5,3% no comércio de Suzano

No total, cerca de 7,9 mil pessoas entraram no banco de dados no mês de setembro

Por Daniel Marques - de Suzano22 OUT 2020 - 22h00
Número de inadimplentes no comércio de Suzano aumentou 5,3% no mês passado, em comparação com agosto deste ano. No total, cerca de 7,9 mil pessoas entraram no banco de dados no mês de setembroFoto: Regiane Bento/Divulgação
O número de inadimplentes no comércio de Suzano aumentou 5,3% no mês passado, em comparação com agosto deste ano. No total, cerca de 7,9 mil pessoas entraram no banco de dados no mês de setembro. Os dados são da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Suzano.
 
Em agosto, o número de inadimplentes foi em torno de 7,5 mil, cerca de 400 pessoas a menos do que no mês seguinte. Já em relação ao mês de setembro de 2019, houve queda de 9,1% no número de inadimplentes, passando de 8,7 mil para 7,9 mil.
 
Segundo a ACE, a variação depende de diversos fatores. Porém, o que mais impacta é o fator econômico. A associação classificou o ano de 2020 como um ano ruim para a economia, com queda acentuada do Produto Interno Bruto (PIB).
 
Destacou também o fato de as pessoas estarem perdendo empregos e de comércios optarem por reduzir salários por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “Isso fez com que muitos consumidores não tivessem acesso a crédito por não terem renda suficiente e isso influenciou para redução de inadimplência”, destacou a associação. Disse também que o auxílio emergencial de R$ 600 e R$ 1,2 mil, distribuído pelo governo federal à população, pode ter ajudado na quitação de dívidas, diminuindo a quantidade de pessoas devedoras. 
 
“Quem não compra, não faz dívidas. E também com a distribuição do auxílio, muitas pessoas usaram parte deste recurso para quitar dívidas, reduzindo o número de devedores”, afirmou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias