Envie seu vídeo(11) 4745-6900
segunda 25 de outubro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/10/2021
Pmmc Parque
SOUSA ARAUJO - SIENA
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC PPM

Jovem de Suzano relata clima de tensão na França após ataques

15 NOV 2015 - 07h01

Tensão e preocupação. Estes são os sentimentos que mais traduzem o clima na França, após os ataques terroristas que foram registrados em Paris, na noite de sexta-feira, segundo a jovem estudante de Suzano, Natália Gloeden, de 21 anos. Ela está morando no país europeu - mais precisamente na cidade de Nantes, a 300 quilômetros da Capital francesa - desde julho deste ano.

Estudante de Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (USP), na França ela faz um curso de extensão, fornecido por meio do Programa Brafagri, que promove o intercâmbio de estudantes em todas as especialidades das ciências e engenharias agronômicas e agro-alimentares e da veterinária. Há alguns dias, ela e a mãe, a enfermeira Evelise Gloeden Gonçales, também moradora de Suzano, foram a Paris. Ela relembrou que em agosto deste ano já havia tido rumores de atentado.

Ontem, o DS falou com Natalia, que destacou que permaneceu durante todo o dia em casa. Apesar de a cidade ser um pouco distante de Paris, as autoridades emitiram comunicados atentando para a precaução. A jovem revelou ainda que ficou sabendo da tragédia pela internet, mas que não deu muita atenção na ocasião, pois acreditava que o fato era de pequenas proporções. "Mas não tem como não ficar apreensiva".

Hoje a estudante disse que, se sair de casa, pretende ir almoçar com amigos. Para ela, é "pouco provável" que a cidade onde mora sofra um ataque. "Aqui está tudo normal. Só teve um protesto mais cedo por conta do que aconteceu", observou. As aulas no local onde estuda, por enquanto, também estão mantidas.

A mãe de Natalia, a enfermeira Evelise, também falou com o DS. Há alguns dias ela estava na França com a filha, onde passaram alguns dias em Paris. "Só de falar sobre o que aconteceu meus olhos se enchem de lágrimas. É surreal. Há alguns dias estávamos lá, passamos por todos estes locais, coisa de turista mesmo. Não dá para acreditar. Parece coisa de filme".

Apesar de Natalia ser filha única, Evelise disse que está relativamente tranquila. Na sexta-feira, a mãe entrou em contato com a filha para saber se ela estava bem, logo após ver as notícias pela televisão e internet. "Mandei mensagem para ela e logo em seguida, me respondeu. Foi um alívio".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias