Envie seu vídeo(11) 4745-6900
domingo 24 de outubro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/10/2021
SOUSA ARAUJO - SIENA
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Parque
PMMC PPM
Número do Alto Tietê

Justiça cancela 200 mil títulos e eleitores podem ficar sem votar em 2022

Dados são do TRE. Eleitor ainda pode regularizar situação pendente

Por Matheus Cruz - da Região26 SET 2021 - 05h00
Justiça cancela 200 mil títulos e eleitores podem ficar sem votar em 2022Foto: Regiane Bento/DS
Dados atualizados do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) apontam que o Alto Tietê tem 200.224 pessoas com o título eleitoral cancelado. Os dados foram divulgados nesta semana pelo órgão e servem de alerta para quem precisa regularizar a situação do documento junto à justiça eleitoral.
 
O período de cancelamento é de março de 2020 até agora. O título pode ser cancelado quando o eleitor não comparece à votação e nem justifica a ausência por três eleições consecutivas; pelo falecimento do eleitor ou da eleitora; ou porque não compareceu à revisão de documentação, quando convocado.
 
Entre as cidades da região, Ferraz de Vasconcelos encabeça a lista das cidades que possuem mais pessoas com situação documental irregular. O TRE-SP calcula que 41.928 ferrazenses estão com o título cancelado.
 
Em segundo lugar está Mogi das Cruzes, com 35.619 títulos cancelados. A cidade é seguida por Poá, que tem 31.955 e é a 3ª do ranking. Suzano ocupa a 4ª posição com 26.327 pessoas em situação irregular com a justiça eleitoral. Itaquaquecetuba fecha a lista de cinco municípios com 23.571 títulos cancelados.
 
Arujá abre a lista entre as cidades da região que têm menor número de títulos cancelados, com 20.905, enquanto Santa Isabel tem 10.723.
 
Biritiba Mirim, Guararema e Salesópolis são as únicas cidades que não chegaram a cinco mil títulos cancelados. As cidades têm 2.783, 2.321 e 4.092 títulos cancelados, respectivamente.
 
Consequências
 
Com o título cancelado, além de não ser possível votar, a pessoa fica impossibilitada de tomar posse em concurso público, obter passaporte ou CPF, obter empréstimos em serviços de crédito mantidos pelo governo, entre outras restrições. 
 
Regularização
 
É possível reverter a situação e se manter em dia com Justiça Eleitoral, inclusive através da internet, de forma facilitada. O primeiro passo é consultar a situação da inscrição no site do TSE ou dos tribunais regionais eleitorais e, caso o título tenha sido de fato cancelado, primeiramente é necessário emitir a guia para pagamento de multas.
 
Após o pagamento ser processado pelo sistema, a pessoa deve requerer a revisão dos dados eleitorais por meio do Título Net, enviando imagens do documento oficial de identificação (frente e verso), comprovante de residência e selfie da requerente ou do requerente segurando o documento oficial de identificação.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias