Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 24 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020 NOV
Reisinger Ferreira
PMMC NOVEMBRO AZUL
ERICA ROMÃO

Justiça Eleitoral abre canal para denúncias de disparos em massa no WhatsApp

TSE disponibiliza site para combater quem se aproveita das redes sociais para fazer propaganda com disparos

Por Daniel Marques - de Suzano28 OUT 2020 - 05h00
Nas eleições deste ano, Justiça Eleitoral vai investigar redes sociais disparos em massa no WhatsappFoto: Divulgação
Com a aproximação das eleições deste ano, marcadas para os dias 15 (1° Turno) e 29 de novembro (2° Turno), cada vez mais, empresas ou candidatos no pleito podem se aproveitar das redes sociais para fazer propaganda usando disparos em massa no WhatsApp. A Justiça Eleitoral está atenta na região. A prática é ilegal, e eleitores da região podem realizar denúncia pelo site: https://denuncia-whatsapp.tse.jus.br/dew/rest/denuncia. Além de serem responsabilizados judicialmente, os infratores, caso espalhem desinformação com o uso de robôs, por exemplo, podem acabar sendo excluídos das redes sociais.
 
Os disparos em massa se tornaram mais conhecidos, principalmente, durante as eleições presidenciais de 2018, quando o jornal Folha de São Paulo divulgou reportagem dias antes da realização do 2° Turno, sobre empresas que supostamente compravam pacotes de disparos em massa contra o PT e a favor do então candidato à presidência, Jair Bolsonaro (na época, do PSL). 
 
O UOL, no mesmo mês, publicou reportagem dizendo que a campanha do PT também usava a mesma plataforma digital.
 
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está de olho nestes casos, uma vez que está proibida a propaganda eleitoral em 2020 com uso deste recurso. Porém, há dezenas de notícias em portais na internet suspeitando de candidatos “espertos” que seguem realizando a ação.
 
Além da parceria firmada entre o TSE e o Whatsapp, a população pode ajudar denunciando esses casos na região. 
 
“O objetivo é combater a desinformação no processo eleitoral. Por isso, é importante que o cidadão denuncie empresas e pessoas físicas que oferecem o serviço de disparo de mensagens”, recomendou o Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias