Envie seu vídeo(11) 4745-6900
sábado 25 de setembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/09/2021
MAGAZINE CAZARINI
ManArc
PMMC REDESCUBRA MOGI
SEC DE GOVERNO - CAMPANHA: CORONAVIRUS - VALE GÁS - FASE II
PMMC REDESCUBRA MOGI - TODA QUINTA

Justiça Eleitoral barra 182 candidaturas

17 SET 2016 - 08h01

A Justiça Eleitoral barrou 182 candidaturas a vereador nas dez cidades da região. O número representa 5,75% do total de candidatos ao Legislativo neste ano, que é de 3.164. Os dados constam no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e também podem ser consultados por meio do Divulgacand 2016.

Entre os municípios da região, Suzano tem o maior número de candidaturas indeferidas: 34, porém a quantidade representa apenas 7,31% do total de candidatos (465). A cidade com maior quantia de concorrentes, ao pleito deste ano, barrados proporcionalmente é Guararema. Isso porque o município teve 12,33% do total julgados irregular. São 146 candidaturas, sendo que 18 estão inaptas.

A segunda cidade com maior representatividade é Biritiba Mirim. São 297 candidaturas a uma vaga na Câmara, sendo que 32 foram indeferidas, ou seja 10,77%. A terceira colocada é Suzano, seguida de Ferraz de Vasconcelos, com 6,63% das candidaturas barradas. São 377, sendo 25 indeferidas.

Itaquaquecetuba vem na sequência com 5,33%. A cidade conta com 563 candidatos ao Legislativo - a maior quantia da região -, sendo que a Justiça Eleitoral considerou 30 inaptas. Mogi das Cruzes teve 19 indeferimentos do total de 398 candidatura, ou seja, 4,77%.

Arujá tem 3,19%; Santa Isabel, 2,7%, Poá, conta com 2,43% de indeferimentos e Salesópolis, com 1,67%.

O julgamento das candidaturas deveria ter sido finalizado na última segunda-feira, porém algumas cidades da região ainda possuem candidatos aguardando um posicionamento da Justiça.

Segundo o TSE, “todos os pedidos de registro de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador, inclusive os impugnados e os respectivos recursos, devem estar julgados pelas instâncias ordinárias, e devem estar publicadas as decisões a eles relativas”.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias