Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 15 de outubro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/10/2019
Villa Europa
Secom Segurança

Licitação para construção de ambulatório no Revista é homologada

Próxima etapa é assinatura de contrato para início das obras no Jardim Revista. Moradores comemoram o feito

Por Daniel Marques - de Suzano16 SET 2019 - 23h45
Obra, conhecida como antiga Unidade de Pronto Atendimento (UPA), estavam com obras paralisadas desde o outubro de 2012Foto: Sabrina Silva/DS
A Prefeitura de Suzano homologou licitação para a construção do Ambulatório da Saúde da Família, que será instalado na Rua Guarani, no Jardim Revista. A obra, conhecida como antiga Unidade de Pronto Atendimento (UPA), estavam com obras paralisadas desde o outubro de 2012. 
 
O documento com as empresas classificadas foi publicado no Diário Oficial do município, no último dia 5.
Em primeiro lugar na classificação ficou a PS Engenharia Construção e Comércio Ltda, com o valor de R$ 1.477.751,20. Em seguida a Dekton Engenharia e Construção Ltda, com R$ 1.557.057,22. A Teto Construtora S.A. ficou na terceira colocação da licitação, com o valor global de R$ 1.591.315,28. Outras duas empresas também se posicionaram na licitação.
 
De acordo com a Prefeitura de Suzano, a próxima etapa do processo será a assinatura do contrato e, em seguida, emissão da ordem de início das obras. A previsão é que a administração municipal inicie as obras "o mais breve possível".
 
Para a população da região Norte, especialmente aos moradores do Jardim Revista, a construção de um Ambulatório da Saúde da Família seria "excepcional". O prédio onde a unidade funcionará está praticamente abandonado.
 
DS foi ao local e constatou que portas, janelas e até telhas foram levadas do lugar. Hoje, quem passa pelas ruas do entorno sentem medo porque o prédio virou ponto para uso de entorpecentes e prostituição. 
 
Fabiano Alves Nunes, 42, vê a obra como necessária. O motorista diz que, por ter três filhos em casa, a construção vai ser uma "mão na roda". "Moro na frente do prédio. A construção de um ambulatório aqui, caso seja aberto para todos, será excelente para mim e meus filhos", comemora.
 
"Eu poderia estar trabalhando do lado da minha casa", afirma uma enfermeira, que não se identificou.
Ana Carolina Rodrigues, 33, diz que mora há pouco tempo no local, e geralmente quando precisa de atendimento tem que ir até a Santa Casa. "Com esse ambulatório será muito melhor", diz a dona de casa.
 
"Morei por seis anos aqui, e há oito essas obras estão paradas. Mudei de bairro, mas venho visitar meu irmão. Para ele, seria muito bom", conta a aposentada Crescência Mendes, 69.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias