Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 05 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/08/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Maioria das cidades tem a pior adesão à quarentena com isolamento inferior a 40%

Mogi e Itaquá lideram ranking de adesão ao isolamento; Suzano aparece em terceiro empatado com Poá

Por Carolina Rocha - de Suzano24 JUL 2020 - 05h00
Mais pessoas nas ruas faz com que o índice caia. Adesão à quarentena vem diminuindoFoto: Regiane Bento/Divulgação
A maioria das cidades da região tem índice de isolamento abaixo de 40%. Elas atingiram a pior adesão da quarentena. Apenas dois municípios estão acima desse percentual. É o que mostra o último levantamento realizado pelo Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo (Simi-SP). De acordo com os dados disponibilizados, Itaquaquecetuba e Mogi das Cruzes lideram o ranking da região, com 43% e 41%, respectivamente.
 
Em seguida, as cidades de Suzano e Poá aparecem com o mesmo índice, 39% da população. Em Arujá, a adesão ao isolamento foi de 38%, e em Ferraz de Vasconcelos 37%, menor índice registrado nas cidades da região. Em todo o Estado de São Paulo, o índice de isolamento atingido foi de 43%.
 
O levantamento é realizado com 104 cidades do Estado com mais de 70 mil habitantes, portanto não há dados disponibilizados dos demais municípios da região (Biritiba Mirim, Guararema, Salesópolis e Santa Isabel).
 
SIMI-SP
 
O Simi-SP é viabilizado por meio de uma parceria com as operadoras de celular, Vivo, Claro, Oi e TIM, através da Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR) e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) do Estado de São Paulo.
 
Dessa forma, o Estado realiza consulta de informações agregadas e anônimas sobre deslocamento nos municípios paulistas mapeados. O monitoramento é realizado diariamente, inclusive aos finais de semana. Para acompanhar os dados, basta acessar www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/isolamento.
 
Flexibilização da quarentena 
 
Desde o dia 15 de julho, a região avançou para a fase amarela do Plano São Paulo, depois de cerca de 30 dias na fase laranja do plano. Com isso, bares, restaurantes, salões de beleza, clínicas de estética, academias e escolas de educação complementar estão reabertas. A mudança na classificação também oficializa o período de seis horas para o funcionamento do comércio de rua, shoppings e serviços.
 
Entre os critérios avaliados para a mudança de fase, estão a capacidade hospitalar (número de leitos de Covid-19 por 100 mil habitantes e ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para coronavírus) e a evolução da epidemia (número de casos, internações e óbitos).

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias