Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 25 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo

Maioria dos vereadores de Suzano se posiciona a favor do impeachment

16 ABR 2016 - 08h00

O impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) tem sido comentado em todo o País. Amanhã, a Câmara Federal votará o processo e, em Suzano, os vereadores falaram sobre o assunto e se posicionaram contra ou a favor da presidente. O resultado mostrou que a grande parte dos parlamentares deseja que o processo seja aprovado pelos deputados federais. Dos ouvidos pelo DS, somente os vereadores do PT disseram ser contra ao impeachment.

Dos que se posicionaram a favor, o argumento mais forte para o pensamento foi que a presidente já perdeu o controle do País e para que haja uma mudança no cenário econômico e social é preciso que o processo seja aprovado.

"Sou totalmente a favor do impeachment. O País está em um nível insustentável e precisa de mudança. E a cada dia que passa, um fato novo que se descobre coloca a presidente dentro de toda essa roubalheira e o País fica cada vez mais travado. A economia cada vez pior e a inflação sem dar sinais de recuo. A presidente já não consegue governar. Ela já perdeu o controle e enquanto ela não sair,, o Brasil não vai prosseguir. Para a economia conseguir reagir e para que o mercado financeiro volte a respeitar o País é necessário que o impeachment seja aprovado", ressaltou o presidente da Câmara suzanense, Dennis Claudio da Silva (DEM), o Filho do Pedrinho do Mercado.

O presidente do PSDB e vereador Claudio Anzai destacou as pedaladas fiscais como o principal motivo para o processo do impeachment. "As pedaladas fiscais dadas pela Dilma foi a causa principal do impeachment. O total pago de pedaladas foi muito grande e contribuiu para a crise econômica". Anzai destacou ainda que, mesmo a favor do processo, ele considera que a realização de novas eleições fosse o mais ideal. "Precisa-se que haja o impeachment para ter rumos novos para o Brasil. Apesar de que acharia mais interessante que o Supremo Tribunal (Federal) cassasse a chapa Dilma/Temer e assim pudesse promover uma nova eleição. Diminuiria essa conversa de golpe. Acho que os ânimos se exaltariam menos".

Os vereadores Said Raful (PSD); Ari Serafim Barbosa (PC do B), o Ari do Posto; Carlos José da Silva (PSDB), o Carlão da Limpeza; Abigail Maria do Carmo (PR); e Neusa dos Santos Oliveira, a Neusa do Fadul também falaram sobre o assunto e apoiaram o impeachment.

"Achamos que a Dilma perdeu toda a capacidade de governar o País e o impeachment é o sentimento do País e das ruas. Precisa ser aprovado", ressaltou Said Raful.

Já a vereadora Abigail disse que o processo é um preceito constitucional e que a justiça deve ser feita. "O processo de impeachment é preceito constitucional. Acompanhamos pela mídia e notamos que houve violação quanto às pedaladas fiscais. E como a presidenta disse em sua campanha: 'doa a quem doer, a justiça tem que ser feita'. E precisamos disso para que nosso País volte a ter estabilidade com um todo".

O processo de impeachment da presidente Dilma foi aberto oficialmente, na manhã de ontem, com a sessão no plenário da Câmara dos Deputados para discutir o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), e segue até amanhã.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias