Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/09/2020
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Mais de 400 locais da área central se tornam alvos de pichadores em 2016

27 DEZ 2015 - 07h01

Sem conseguir atingir as "metas" previstas para 2015, os pichadores que atuam em Suzano já planejaram os alvos a serem "atacados" em 2016. A menos de 10 dias para o final deste ano, o quarto relatório do Projeto Antipichação, elaborado por um ex-detetive e "investigador de pichadores", aponta os principais objetivos das gangues, além da forma como atuaram nos últimos cinco meses. O último dossiê publicado pelo DS, em julho, ajudou no combate aos delitos, pontua o balanço. Entre os resultados positivos está a desistência dos grupos de pichar, no segundo semestre deste ano, locais públicos como o prédio do Novo Posto Fiscal, nova sede da Câmara Municipal e agências bancárias.

De acordo com o relatório, mais de 400 alvos, todos na área central da cidade, foram planejados pelos pichadores para serem "riscados" em 2016. A lista completa com o nome dos comércios e estabelecimentos que serão "marcados" será entregue a Guarda Civil Municipal (GCM) para posterior fiscalização. Em julho, o DS publicou a lista dos imóveis que seriam vandalizados.

Entre os locais que estavam na mira dos pichadores estão os muros da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Restaurante Popular, sede da GCM, Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências (Grau) do Corpo de Bombeiros, muros do Cemitério São Sebastião e locais recentemente pintados após pichações.

Porém, após a divulgação da reportagem e aumento da fiscalização por parte da GCM, Polícia Militar (PM) e Civil, os pichadores desistiram de "atacar" os empreendimentos. "Após a matéria sobre os próximos alvos dos pichadores de Suzano, gangues do Alto Tietê se reuniram em Poá para tomarem novas decisões. Ficou estabelecido entre eles que os alvos citados pelo jornal não poderiam ser atacados, pois recebiam ampla fiscalização", destaca o dossiê.

Além disso, a reportagem citava os pontos de encontro dos pichadores. Um deles era a Praça dos Expedicionários, na terça-feira à noite. A notícia levou os grupos a abandonarem o local e hoje se encontram esporadicamente. O trabalho da GCM e vídeomonitoramento também reforçaram a fiscalização nos locais. Atualmente, os pichadores de Suzano perderam os pontos de encontro. "Os pichadores acreditam que pela quantidade de comércios na área central muitos poderão ser atingidos sem que haja flagrante. Mas a lista com todos os alvos será encaminhada a GCM nos próximos dias e haverá reforço na fiscalização", acrescenta o relatório.

MUDANÇAS

Segundo o relatório, mais de 300 estabelecimentos da área central receberam pintura nova nos últimos cinco meses e as pichadoras deixaram de agir na cidade. "Hoje contamos com uma GCM mais preparada e com os conhecimentos necessários para combater os pichadores. A nova realidade de Suzano pode ser alcançada a partir de união e colaboração", comenta o pesquisador.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias