Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 18 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
PMMC COVID LAR
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Manifestação fecha a Índio-Tibiriçá mais uma vez e provoca 4 km de trânsito

05 MAR 2016 - 08h00

Cerca de 100 moradores do bairro do Caulim fecharam mais uma vez a Rodovia Índio-Tibiriçá (SP-31) - na altura do quilômetro 58 - nos dois sentidos. A manifestação provocou cerca de quatro quilômetros de lentidão, sendo dois em cada lado da pista. Ao todo, foram mobilizadas oito viaturas da Polícia Militar (PM), quatro da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e uma do Corpo de Bombeiros. Os moradores pedem melhorias na infraestrutura do bairro.

A manifestação durou cerca de três horas e meia. Segundo os manifestantes, ela teve início às 16 horas e foi encerrada por volta das 19h30. A pista foi fechada com galhos de árvores e pneus. Durante o protesto, foi ateado fogo nos pneus e os bombeiros foram acionados. Além disso, houve um princípio de tumulto e a PM usou gás lacrimogêneo para dispersar as pessoas.

Um dos manifestantes, Marcos Pires Aragão afirmou que a intenção é que sejam realizados protestos na rodovia todas as sextas-feiras até uma solução para os problemas do bairro sejam tomadas. Ele mora no bairro há dez anos e afirma que os buracos nas ruas do Caulim prejudicam alguns serviços essenciais, como coleta de lixo e circulação de ônibus. "Tem cinco anos que não passa uma máquina na nossa rua. O descaso é total. A única estrutura que nos é dada é uma coleta de lixo, sendo que, às vezes, o caminhão não passa por tanto buraco que tem na rua".

OUTRO PROTESTO

Este é o segundo protesto realizado pelos moradores do bairro neste ano. No final de janeiro eles também fecharam a Índio-Tibiriçá e queimaram pneus para chamar a atenção. A manifestação durou cerca de uma hora e também provocou cerca de quatro quilômetros de trânsito. Na ocasião, 12 viaturas da polícia foram até o local, sendo oito da Polícia Militar (duas eram do 17º Batalhão, localizado em Mogi) e quatro da Polícia Militar Rodoviária. Além disso, um caminhão dos Bombeiros foi acionado para apagar as chamas colocadas em pneus e pedaços de troncos de árvore, usados para bloquear a rodovia. (colaborou Maurício Sumiya)

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias