Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 19 de outubro de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/10/2018
PMMC OUTUBRO -  EDUCAÇÃO
PMMC OUTUBRO - MOGI + ROSA
MRV - CONQUISTE SEU APÊ
Costa Rica

Márcio França recebe apoio de Paulo Skaf durante visita ao Sesi de Suzano

Dupla recebida por Ashiuchi defendeu o modelo de educação do SESI e criticou o concorrente João Doria (PSDB)

Por Marília Campos - de Suzano10 OUT 2018 - 16h01
Encontro também foi acompanhado pelos prefeitos Gian Lopes (PR), Adriano Leite (PR), Zé Biruta (PRB), o deputado André do Prado (PR) e demais lideranças políticasFoto: Sabrina Silva/Divulgação
O governador e candidato à reeleição Márcio França (PSB) recebeu o apoio do ex-concorrente Paulo Skaf (MDB). A dupla foi recebida pelo prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) na unidade Sesi de Suzano, na manhã de ontem. Na oportunidade, França conheceu a estrutura e modelo de educação a fim de agregar as propostas de Skaf ao plano de governo. 
 
A visita do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) selou o apoio pessoal à candidatura de França, durante o segundo turno das eleições contra João Doria (PSDB), que recebeu críticas da concorrência. 
 
O encontro também foi acompanhado pelos prefeitos Gian Lopes (PR), Adriano Leite (PR), Zé Biruta (PRB), o deputado André do Prado (PR) e demais lideranças políticas. 
 
O candidato do PSB aprovou o modelo de defendido por Skaf. A expectativa é de união, sobretudo para viabilizar convênios à educação estadual. "Ele é presidente da FIESP, tem uma estrutura enorme. Ele terá as pessoas para me ajudar", comentou França sobre Paulo Skaf. 
 
A dupla creditou o amparo à candidatura pelas afinidades. "A gente criou uma relação de amizade, sinceridade e lealdade. A gente conversou muito antes da eleição, também tentando fazer uma unidade. Foi uma disputa acirrada dentro da lealdade", contou França. Skaf pontuou o caráter de Márcio.
 
"Precisamos de um governador com caráter, que fale a verdade", disse. "Em relação a Doria, independente de projetos, tem que ter palavra e postura", criticou.
 
João Doria também foi atacado por França que indagou o companheirismo do tucano. "De alguma forma, Doria não consegue fazer as amizades perdurarem. A fala de Alckmin foi de alguém que se sentiu traído, humilhado desnecessariamente", disse o governador ao se referir ao atrito entre Doria e o Geraldo Alckmin (PSDB). 
 
O ex-prefeito de São Paulo declarou que votaria em Alckmin à presidência por solidariedade ao candidato. "Se alguém tem dúvidas em relação ao caráter de João Doria, é só perguntar ao Alckmin", completou Paulo Skaf.
 
Apoio à Presidência
 
A candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência ganhou o apoio de Skaf e da coronel Eliane Nikoluk (PR), candidata a vice-governadora na chapa de Márcio França. Porém, embora o partido de França tenha confirmado apoio a Fernando Haddad (PT), o governador de São Paulo não declarou abertamente o próprio posicionamento. Márcio explicou que repudia a polarização nacional e que a parceria com Skaf em São Paulo vai à contramão do Brasil. "A gente pode sair junto e dar exemplo. A gente pode divergir, mas chegamos ao final com amizade e respeito. Algumas pessoas têm feito o oposto, com rompimentos desnecessários", finalizou. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias