Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 27 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/11/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020 NOV
ERICA ROMÃO
PMMC NOVEMBRO AZUL
Reisinger Ferreira

Medo da gripe faz Diocese recomendar mudança de hábitos nas missas

14 ABR 2016 - 08h01

As igrejas do Alto Tietê estão realizando medidas de prevenção contra o vírus H1N1. A orientação da Diocese é que sejam evitados abraços da Paz nas celebrações eucarísticas, gestos de rezar o Pai Nosso e outras orações de mãos dadas e que os fiéis sejam orientados a receber a comunhão somente nas mãos. A recomendação foi encaminhada, por meio de carta circular, a todos os padres, diáconos, religiosos, seminaristas, ministros, agentes de pastorais e outros setores envolvidos na religião católica.

Além disso, é frisado que se deve prevalecer as recomendações das autoridades sanitárias, válidas para quaisquer circunstâncias em que há risco de contágio de doenças. Ou seja, evitar o contato direto, sem a devida proteção, com as pessoas que estejam infectadas, lavar bem as mãos depois do contato físico e evitar aglomerações em locais com pouca ventilação.

O padre Wilson de Sales Pereira, da Matriz de Suzano, disse que a medida é de grande valia. " É muito importante que todos os fiéis se conscientizem desta ação. Vai ajudar com certeza a combater este terrível vírus que está se espalhando cada vez mais. A igreja apóia está prevenção. Importante lembrar, que a população também deve tomar os devidos cuidados no dia a dia", argumenta.

A carta assinada pelo vigário geral, Antônio Robson Gonçalves, explica que o pedido de cautela foi orientado pelo bispo diocesano, dom Pedro Luiz Stringhini por conta do número de casos de H1N1 divulgados. “Desta forma, recordo a todos, que prevalecem aquelas recomendações das autoridades sanitárias, válidas para quaisquer circunstâncias em que há risco de contágio de doenças, ou seja: evitar o contato direto, ou seja, sem a devida proteção, com as pessoas que estejam infectadas, lavar bem as mãos depois do contato físico e evitar aglomerações em locais com pouca ventilação”.

Apesar do aconselhamento, o bispo afirma que não é necessário pânico. “Estas recomendações ou atitudes são aconselhadas pelo sr. Bispo e não significam uma determinação normativa, sendo assim, não estão supressas as determinações e rubricas dos livros litúrgicos que garantem o direito dos fiéis de receberem a comunhão na boca, se assim o desejarem”, diz a carta.

CASOS DE H1N1

Até a última terça-feira, conforme publicado pelo DS, a região havia confirmado quatro casos da doença, além de duas mortes, sendo a primeira em Mogi das cruzes e o segundo caso em Poá. Em uma semana, os casos suspeitos da doença crescem de forma surpreendente em 90%.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias