Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quarta 21 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/04/2021
Quality Admistração de Condomínios
Cazarini
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
CHECK UP - PÓS COVID
Cidades

Mesmo com pandemia, supermercados conseguem boas vendas de ovos de Páscoa

Informação é dos gerentes e demais funcionários das redes de supermercados da cidade

Por Matheus Cruz - de Suzano07 ABR 2021 - 11h12
Mesmo com pandemia, supermercados conseguem boas vendas de ovos de PáscoaFoto: Regiane Bento/DS
A venda de ovos de Páscoa não foi afetada neste ano nos supermercados de Suzano. É o que dizem os gerentes e demais funcionários das redes de supermercados da cidade. De acordo com eles, por conta da pandemia, os investimentos para o estoque de ovos não foram tão altos como em anos anteriores, motivando o saldo positivo no número de vendas. 
 
De acordo com o gerente Wellington Batista, que trabalha em uma rede de supermercados localizada no Raffo, em Suzano, o fato de terem baixa expectativa nas vendas deste ano, fez com que, proporcionalmente, os gastos com o estoque também fossem reduzidos na comparação com anos anteriores. Desta forma, os prejuízos foram diminuídos. 
 
“Fomos estratégicos na hora de elaborar o estoque deste ano. Sabíamos que poderia ter baixa saída, então investimos menos na comparação com anos anteriores”, explicou Wellington.
Na comparação com o ano passado, a procura pelos chocolates chegou a aumentar em 30%. Após isso, a estimativa também foi confirmada em outros supermercados da cidade.
 
Segundo o atendente Marcos dos Santos, as restrições de entrada no supermercado pareciam influenciar na baixa venda de ovos, mas não foi o que ocorreu no último final de semana no local em que trabalha.
 
“Achávamos que teria queda nas vendas, não só por conta da crise que todos estão passando, mas também pela limitação do acesso ao interior do mercado”, disse o atendente. 
Apesar do saldo positivo nas vendas, Marcos destaca que houve reclamações dos preços dos ovos. “Infelizmente tiveram reclamações, mas não tem o que fazer”, completou. 
 
Outra opção para os consumidores também foram os comerciantes informais que vendem ovos de páscoa. Para isso, as negociações pela internet ganharam ainda mais espaço. 
 
De acordo com a balconista Gilmara de Souza, não houve qualquer “sintoma” de queda nas vendas no supermercado em que trabalha, localizado na rua General Francisco Glicério. 
“Assim como qualquer período festivo, o movimento foi grande”, completou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias