Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
domingo 13 de junho de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/06/2021
EDP SEGURANÇA
MAGIC CITY - CAMPANHA SOLIDÁRIA
Brainer Ocupacional
Quality Admistração de Condomínios

Ministério de Minas e Energia descarta risco de ‘apagão’ na região

Órgãos federais ligados à meteorologia soltaram alerta no fim do mês passado sobre escassez de chuvas

Por Daniel Marques - de Suzano09 JUN 2021 - 21h30
Ministério descarta possibilidade de apagãoFoto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
O Ministério de Minas e Energia descartou o risco de as dez cidades do Alto Tietê ficarem sem energia elétrica, mesmo após o primeiro Alerta de Emergência Hídrica ter sido emitido há cerca de duas semanas pelo Sistema Nacional de Meteorologia (SNM). 
 
Segundo a pasta federal, não foi identificado qualquer impacto no fornecimento de energia elétrica para as cidades da região, “mesmo que seja reduzida a geração nas usinas próximas”. 
 
O Ministério, ao ser questionado pelo DS sobre o local de onde vem a eletricidade usada no Alto Tietê, informou que “o sistema elétrico do Brasil é interligado, permitindo que a energia gerada em uma localidade seja utilizada em outra região”.
O alerta emitido foi para escassez de chuvas no período de junho a setembro para a região da Bacia do Paraná, composta pelos estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás. 
 
Trata-se de uma nota conjunta emitida por todos os órgãos federais ligados à meteorologia, como o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).
 
“Estudos realizados pelo SNM, de acompanhamento Meteorológico para o Setor Elétrico Brasileiro, alertam que as perspectivas climáticas para 2021/2022 indicam que a maior parte da região central do país, a partir de maio até final de setembro, entra em seu período com menor volume de chuvas (estação seca)”, diz o documento, datado em 27 de maio e que está disponível nos sites dos órgãos envolvidos.
 
O DS teve acesso a um sistema da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que mostra que o Alto Tietê tem 17 usinas de geração de energia espalhadas pelas cidades de Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Salesópolis e Suzano.
 
Uma delas é a Usina Hidrelétrica de Salesópolis, que poderia ser diretamente afetada com uma estiagem prolongada. 
Além dela, há uma usina de energia solar em Mogi das Cruzes, enquanto as demais são movidas por combustíveis.
 
Ao todo, o estado de São Paulo possui 132 usinas hidrelétricas espalhadas pelo seu território. Delas, 127 estão em operação, uma está em construção na cidade de Águas de Santa Bárbara e quatro ainda serão construídas nas cidades de Mairiporã, Pirassununga, São Paulo e Iaras.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias