Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 02 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/11/2020
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
ERICA ROMÃO
GOLDSTAR
Reisinger Ferreira
GOLDSTAR

Moradores preocupam com infestação de caramujos no Cidade Edson

19 JAN 2016 - 07h01

Os moradores da Rua Caramuru, na Cidade Edson, estão preocupados com uma infestação de caramujos africanos em um terreno baldio, próximo ao cruzamento com a rua Brás Cubas. Para deter o bicho, que vem invadindo a casa dos moradores ao redor, cal e sal foram usados. Os moradores estimam cerca de dois mil caramujos no terreno. A Vigilância Sanitária realizou dedetização na última sexta-feira. Caramujos-Gigantes-Africanos são os principais vetores de meningite eosinofílica.

O DS esteve no local e confirmou que vários caramujos ocupavam a extensão do terreno baldio. De acordo com o morador Naldo Ferreira Duarte, de 65 anos, os caramujos apareceram após as chuvas dos últimos dias. "Eram muitos, por todo o terreno e as paredes, estavam invadindo a minha casa, que é do lado do terreno e não tem nem muro que separa", contou o morador. Ainda de acordo com ele, após ligarem para a Prefeitura, a Vigilância Sanitária esteve no local. "Eles vieram na última sexta, jogaram veneno e recolheram sacos desses bichos", explicou.

Mesmo assim, alguns continuam vivos, como contou Duarte. "Ainda têm caramujos vivos aqui. Isso é uma praga". Ele não foi o único afetado pela infestação. A dona de casa, vera Lúcia Machado de Lima Carvalho, de 55 anos, conta que ela e seu marido jogaram cal para matar os bichos. "Estava infestado, os caramujos subiam pelas paredes e vinham para nosso quintal. Jogamos cal em tudo. Mas não é a primeira vez que isso acontece, meses atrás a Prefeitura já havia dedetizado aqui, mas com a chuva voltou", contou.

A moradora da Rua Brás Cubas, Viviane Moura Domingues dos Santos e seu marido, Orando Sergio dos Santos usaram sal para matar os caramujos. Os dois moraram atrás do terreno baldio. "Aqui entrou uns dez e o sal resolveu. Mas quando eu e meu marido fomos ao terreno olhar a situação nos assustamos. Estava totalmente infestado, devia ter uns dois mil caramujos", comentou.

O Departamento de Vigilância em Saúde informou, em nota, que esteve no local e retirou dois sacos grandes de caramujos. De acordo com a pasta, como o animal se prolifera rápido é necessário a limpeza do terreno em questão. Por isso, o proprietário do terreno será notificado ainda nessa semana para que sejam tomadas as medidas necessárias. Após a limpeza e um período de estiagem, os técnicos de vigilância em saúde concluirão os trabalhos com a aplicação de veneno no local e a retirada dos últimos caramujos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias