Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 29 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
SOUZA ARAUJO

Mussi, Ota e Lucena são a favor do impeachment; Alvino não revela voto

17 ABR 2016 - 08h01

Três dos quatro deputados federais da região do Alto Tietê devem votar hoje a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Os parlamentares Yolanda Keiko Ota (PSB), Roberto de Lucena (PV) e Guilherme Mussi (PP) já confirmaram que são a favor do afastamento da presidente. Já Márcio Alvino (PR), apesar de ter sido procurado pelo DS, informou que só anunciará sua posição hoje.

Alvino divulgou seu parecer por meio da assessoria de imprensa. Seu partido, o PR, divulgou que está orientando a bancada a votar contra ao impeachment, e afirmou que a ampla maioria deverá seguir a recomendação do partido. Se o deputado seguir o PR, seu voto deve ser contra o afastamento da presidente.

Já o Partido Verde (PV) anunciou desde o dia 5 de abril a decisão unânime da bancada de votar a favor do impeachment. Dessa forma, o deputado Roberto de Lucena já firmou sua decisão. "Precisamos avançar com lucidez e responsabilidade quanto às reflexões imprescindíveis e as mudanças necessárias que esse tempo e futuro exigem de nós", divulgou, por meio da assessoria. Ele deixou, inclusive, o cargo de secretário estadual de Turismo para retormar seus trabalhos na Câmara dos Deputados. "Voltei à Câmara para contribuir com essa discussão, porque entendo que este é um momento em que há um peso enorme de responsabilidade sobre os ombros do Congresso Nacional pelas decisões que devem ser tomadas”.

Mussi (PP) também é a favor do afastamento da presidente. "O modelo econômico do País está à beira de um colapso. Se houve as pedaladas ou não, não há a mínima condições de a presidente permanecer no cargo. Acho que tem que ter alternância de poder e mudar todo mundo que está neste atual governo. Isso seria saudável para que houvesse esta mudança. Voto muito tranquilo e consciente da minha decisão". Ele afirmou ainda que o impeachment é uma saída de emergência para a situação atual do País. "Só de ter alguém que não tem viés ideológico governando o País, já acho positivo", disse referindo-se ao fato de Michel Temer poder assumir a presidência.

Keiko divulgou em entrevista ao DS que é favorável ao impeachment e que espera esse seja o resultado de amanhã. "Eu sou favorável. Tem um dito popular que fala a verdade: A voz do povo é a voz de Deus. É povo que sente as consequências de um governo egoísta, que quer só o poder", explicou Ota.

Ela comentou ainda, que também é vítima do governo e prova do que a população está passando. "Eu sou prova disso. Quantos projetos bons visando o povo eu apresentei e para todos não tinham recursos. Hoje eu sei o porquê, são trilhões em dinheiro sendo corrompido. Este é um governo que governa para a minoria e para eles mesmos", explicou. Ela opinou ainda que com a saída da presidente a população deve voltar a ter esperanças. "Se o for favorável (a votação), acredito que a população vai voltar a ter esperança e sonhos em um País melhor para seus filhos e netos".

IMPEACHMENT

A discussão sobre o processo do impeachment da presidente Dilma começou, na sexta-feira com líderes partidários. A análise terminará hoje com a votação sobre a aceitação da denúncia para a abertura do processo no Senado (veja mais informações na Página 3, do primeiro caderno).

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias