Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 29 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
SOUZA ARAUJO

Nova emenda propõe 19 vereadores na Câmara de Suzano a partir de 2017

02 JUL 2016 - 08h01

O vereador André Marcos de Abreu (DEM), o Pacola, está angariando assinaturas dos parlamentares da Câmara de Suzano para levar a votação uma nova emenda para a redução no número de legisladores. A nova ideia é que o número seja reduzido para 19 cadeiras, que passaria a valer para a legislatura de 2017 a 2020. Pacola espera poder protocolar a nova proposta até a próxima terça-feira.

Anteriormente, a proposta apresentada previa que o total de parlamentares fosse reduzido de 21 para 17, porém os votos ficaram divididos e não foi possível chegar a um denominador comum. Caso o assunto não seja definido pela Câmara, ele segue para decisão da Justiça Eleitoral.

"A ideia surgiu ontem (quinta-feira). O objetivo é podermos entrar em um consenso para que essa decisão não chegue a ir para a Justiça. Já consegui algumas assinaturas e estou conversando com os demais vereadores. Espero conseguir protocolar entre segunda e terça-feira no máximo, mas tudo vai depender do número de assinaturas que tiver", explicou Pacola, que acredita que a redução para 19 vereadores venha atender os dois grupos da Câmara (aqueles que eram a favor da redução para 17 e os que desejavam manter os 21 vereadores).

O vereador Claudio Anzai (PSDB) explicou que a proposta precisa ser votada em duas sessões, com um intervalo de dez dias de uma para a outra e por isso seria importante a definição o quanto antes.

"O melhor para a Câmara é que conversemos e decidamos nós mesmos. Temos que chegar a um consenso o quanto antes. A emenda, por se tratar da alteração de uma lei orgânica, precisa ser votada em dois turnos (duas sessões) em um intervalo de dez dias. Se for preciso é solicitado uma sessão extraordinária para votação do texto. Regimentalmente ainda temos tempo, pois o projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) ainda não foi votada e a Casa não pode entrar em recesso até que isso seja feito", disse.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias