Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 31 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 31/10/2020
Pmmc Sarampo Outubro
Pms Coronavírus - Fase Verde
Reisinger Ferreira
PMMC COVID VERDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Novo comandante vai aumentar efetivo no Centro e priorizar polícia comunitária

15 JUN 2016 - 08h01

O tenente-coronel, Wagner Tadeu Matiota, assumiu o comando do 32º Batalhão de Polícia Militar Metropolitana (BPM/M) e anunciou ontem, em entrevista ao DS, ações específicas nas três cidades em que o batalhão atende - Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Poá.

Matiota pretende estreitar a relação que a corporação tem com a comunidade, por meio do policiamento comunitário. Ele avalia que este vínculo resultará em expressivas melhorias para todas as cidades, uma vez que a participação do cidadão é imprescindível para a redução de crimes. “Temos algumas prioridades a serem feitas, como estas já citadas. O antecessor (coronel José Luiz de Souza) deixou um excelente trabalho de forma que o batalhão está bem estruturado”.

Já sobre Suzano, o tenente-coronel afirmou que aumentará o efetivo de policiais na região Central. O motivo é o de que o município tende a ter elevados índices de crimes de menor potencial ofensivo, dentre eles, o roubo de celulares e o furto ou roubo de veículos.

Além disso, o novo comandante destacou estar conhecendo as três cidades, para poder adotar questões táticas que resultarão em um trabalho de prevenção de crimes. “Não podemos deixar acontecer os crimes para depois reprimi-los”, acrescentou.

Matiota contou que a questão da segurança pública não é exclusiva responsabilidade da polícia. Isto porque a sociedade e todos os municípios do Estado tem papel fundamental para dar uma sensação de segurança a todos os cidadãos. “A questão da segurança pública é social. Há pouco tempo, a comunidade falava que era problema apenas da polícia, mas não é esta questão. Todos devem participar”.

Questionado sobre os índices criminais das três cidades, o tenente-coronel explicou que a prioridade será a de optar pela vida, inclusive do autor. Ele voltou a dizer que num parâmetro avaliativo, o município que necessita de uma atenção maior é Suzano. “É a maior cidade, se comparada as demais. Então, esses crimes estão nos levando a ter um cuidado maior para preveni-los”.

Também foi abordado a possibilidade de reforços em uma companhia e outra base comunitária, ambas instaladas nos extremos da cidade: Palmeiras e Boa Vista. “Por questões superiores, o reforço como um todo é bem complicado. No entanto, as regiões recebem aumento de policiais por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem), assim se tendo resultados expressivos na redução dos crimes”.

Já falando sobre todas as cidades em que o batalhão é responsável pelo policiamento, o novo comandante contou que cada uma tem uma demanda específica. Com relação em fazer o policiamento em Ferraz, já que faz divisa com várias municípios da Capital, o comandante disse que “muitas vezes o criminoso que rouba em São Paulo e foge para cá, e vice e versa”.

Ele ressaltou ainda que para redução, os sub-comandantes das três cidades realizam reuniões semanais em que debatem estratégias a serem adotadas. “Digo isso englobando todas as cidades. O nosso trabalho é de fazer essas reuniões para debater as prioridades de cada região, assim executando ações necessárias que podem dar mais segurança ao cidadão”.

Segundo Matiota, a expectativa para o período em que ficará responsável pelo 32º BPM/M é a de aperfeiçoar ainda mais o legado deixado pelo então tenente-coronel José Luiz de Souza, que anunciou a aposentadoria em maio deste ano.

“Como ainda estou no início vejo muitas coisas positivas deixadas, mas se ver que algo possa ser melhorado irei implementar. Enfim, a ideia é manter no mesmo rumo o batalhão: uma evolução constante”, finalizou Matiota.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias