Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 29 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/11/2020
GOLDSTAR
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Reisinger Ferreira
PMMC MULTI 2020 NOV
ERICA ROMÃO

Número de crimes ambientais aumenta e chega a 631 neste ano

04 DEZ 2015 - 07h01

O número de crimes ambientais no Alto Tietê, registrados pela Delegacia de Polícia de Investigações sobre Infrações Contra o Meio Ambiente de Mogi das Cruzes, em 2015 já superou o do ano passado. Foram 631 ocorrências registradas até novembro deste ano. Entre janeiro e dezembro de 2014, a delegacia contabilizou 489 crimes ambientais. O dado indica um crescimento de 29% nas infrações cometidas. As informações foram disponibilizadas pelo delegado titular Plínio Tadeu de Andrade Jubran.

As infrações registradas são de inquéritos policiais instaurados, sendo que 171 são de ocorrências mais, graves que pode gerar até quatro anos de pena. Também foram registrados, neste ano, 460 Termos Circunstanciados (TC). Estas ocorrências são as mais leves e pode gerar pena de até dois anos. Em 2014 foram 204 TCs e 285 inquéritos, o que dá uma média de 40 ocorrências por mês. Em 2015, a delegacia registrou uma média de 57 infrações mensais. Um aumento médio mensal de 42,5%.

De acordo com o delegado, o crescimento no número de crimes ambientais não se refere a um aumento na criminalidade. "Este crescimento se deve a uma intensificação na fiscalização realizada pela delegacia e outros órgão para evitar as infrações. Com essa intensificação, o número de ocorrências naturalmente aumentou".

Despejo de lixo em local incorreto, os conhecidos aterros clandestinos, desmatamento de áreas de proteção ambiental e captura de animais silvestres estão entre as infrações mais cometidas no Alto Tietê. De acordo com o delegado, as cidades de Suzano, Itaquaquecetuba, Ferraz de Vasconcelos e Mogi das Cruzes são os municípios com maior incidência. "As cidades com maior população são, geralmente, as que se destacam no número de infrações cometidas", contou.

A maior parte dessas infrações está registrada como Termos Circunstanciados. "Dificilmente um desses crimes é punido por prisão. Multas e serviços comunitários são os mais aplicados a estas pessoas. É bom lembrar que nem sempre uma pessoa que se enquadra na situação de infrator faz a ação por finalidade criminosa. Um exemplo é a cidade de Itaquaquecetuba que possui várias ocupações em locais de preservação ambiental. Muitas vezes é uma situação social, falta de moradia e outras circunstâncias", explicou.

Os interessados em denunciar podem ir até a Rua Duque de Caxias, 50, no Alto do Ipiranga, em Mogi, ou telefonar para o número 4725-3639.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias