Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ

Número de gestantes que iniciam pré-natal cai 6,7% na pandemia

Em contrapartida, houve aumento de 24% na quantidade de consultas realizadas às grávidas no município

Por Daniel Marques - de Suzano09 AGO 2020 - 12h00
Número de gestantes que iniciam pré-natal cai 6,7% na pandemiaFoto: Agência Brasil
O número de gestantes que iniciaram os cuidados pré-natais em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Suzano, durante os quatro meses completos de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), caiu 6,7% no comparativo com o mesmo período do ano passado. Os dados são da Coordenação de Atenção Básica à Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Suzano.
 
Entre abril e julho deste ano, 1.065 mulheres iniciaram pré-natal durante a pandemia. Nos mesmos quatro meses do ano passado, o total foi de 1.142 adesões.
 
Desde o início do isolamento social, houve três aumentos nos dados de adesão à assistência. Em abril, 222 mulheres começaram o acompanhamento. Este número saltou para 271 em maio e, em seguida, apresentou novo aumento para 299. No mês passado, no entanto, houve uma redução: foram 273 grávidas que procuraram uma das UBSs da cidade para iniciar o pré-natal.
 
Segundo a Coordenação, a variação ocorre porque as gestantes estavam “receosas” de ir às UBSs no começo da pandemia. Então, houve uma queda no total de pré-natais iniciados. A pasta diz que as orientações das equipes de saúde sobre os cuidados adotados nos atendimentos contribuíram para o aumento em junho.
 
“Houve uma certa queda no total de acompanhamentos iniciados. Contudo, houve um trabalho das equipes para orientar as gestantes, explicando que os postos de saúde seguiam todos os protocolos de segurança, com acolhimento adequado para este público. Assim, o fluxo de atendimento voltou a subir”, disse a pasta.
 
Segundo a Prefeitura de Suzano, os atendimentos às gestantes nas UBSs no município não foram interrompidos durante a pandemia. Mesmo com a necessidade de realizar alguns procedimentos como coletas de exames e consultas, os profissionais de saúde e as gestantes respeitaram o isolamento social.
 
De acordo com a pasta, houve um agendamento “mais espaçado” das consultas, além do uso de controladores de acesso. Máscaras ficaram no rosto e álcool em gel foi ofertado às pacientes.
 
Consultas
 
De abril a junho de 2020, a pasta registrou aumento de 24% no número de consultas realizadas nas UBSs da cidade. Os dados de julho ainda não foram fechados, portanto não entram no comparativo.
 
Entre o 4° e o 6° mês deste ano, 4.693 grávidas foram atendidas nas unidades de saúde de Suzano. O número equivale a 910 consultas a mais do que a quantidade realizada nestes três meses de 2019, quando o total foi de 3.783 atendimentos.
 
Junho foi o mês com maior quantidade de registros, com 2.357. Abril vem em seguida, com 1.198, sucedido por maio, com 1.138 consultas.
 
O aumento ocorreu por conta de disponibilidade de agendas e retomada do fluxo de gestantes. Isso porque, de acordo com a Coordenação, os serviços de ginecologia foram interrompidos na pandemia.
 
“Além da retomada do fluxo de gestantes, as agendas ficaram mais disponíveis para este público, pois a maior parte das rotinas de ginecologia estavam suspensas em razão da quarentena”, justificou a pasta.
 
Por conta da continuação dos atendimentos, a Prefeitura aconselha que todas as mulheres que estiverem gestantes ou com suspeita de gravidez, podem procurar qualquer UBS da cidade. É preciso que respeitem o distanciamento social e o uso de máscaras nas unidades.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias