Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 01 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/10/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ÚNICCO POÁ
SOUZA ARAUJO

Número de pessoas que ‘limpam nome’ e pagam dívidas cresce 22%

08 NOV 2015 - 07h01

O número de pessoas que quitaram as dívidas no comércio suzanense em outubro cresceu 22,23% em comparação ao mesmo mês de 2014. No último ano, 4.035 pessoas haviam "limpado o nome na praça". No último mês, 4.932 clientes foram excluídos do Serviço de Proteção ao Crédito (SCPC). Os dados fazem parte de pesquisa da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Suzano e foram divulgados nesta semana.

Na comparação entre setembro e outubro deste ano, o número de pessoas que tiveram o nome retirado do SCPC subiu 7%. Para se ter uma ideia 4.607 e 4.932 clientes limparam o nome, respectivamente.

O número de novas inclusões no Serviço de Proteção ao Crédito também diminui em outubro. A queda de 17,34% reflete uma nova consciência econômica. No último mês, 4.449 pessoas foram inclusas na lista do SCPC. Em outubro de 2014, 5.382 contribuintes haviam entrado no quadro dos inadimplentes. Contudo, em comparação a setembro deste ano, a quantidade de pessoas que tiveram o nome "sujo" cresceu 10,7%. Foram inclusos na lista 4.042 clientes em setembro contra 4.449 em outubro.

ECONOMIA MUNICIPAL

Vale destacar que é importante que os clientes consigam "limpar" os respectivos nomes para fomentar a economia municipal. Ou seja, quanto mais se compra, mais oportunidades se abrem para novos empregos. Os dados são importantes também para delinear o planejamento dos estabelecimentos da cidade. Uma vez que a redução da inadimplência pode significar o início de novas formas de consumo.

O gerente Leandro Freitas, de uma loja de roupas sociais localizada na Rua General Francisco Glicério, explica que até este momento as vendas não sofreram alterações. Mas concorda que quanto mais os clientes puderem quitar as dívidas mais poderão consumir e ajudar a aquecer o comércio. "É importante saber que neste momento de crise as pessoas estão quitando os débitos".

Freitas completa ainda que o setor aguarda aquecimento das vendas no final do ano. A previsão também é dada pelo gerente Laudo Koga, de uma loja de artigos diversos da Glicério. Segundo ele, as vendas devem melhorar após 20 de novembro. "Com o pagamento do 13º salário esperamos o aquecimento do comércio, mais movimento e mais vendas", completa.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias