Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 26 de fevereiro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/02/2020
CENTRO MÉDICO
PMMC SARAMPO
MAGIC CITY

ONG e CPTM buscam projeto para tratar de animais abandonados

Entidade propôs projetos de conscientização contra abandono e maus tratos aos animais

Por Carolina Rocha - de Suzano17 JAN 2020 - 23h10
Animais abandonados estão nas imediações da estação de Suzano. ONG busca alternativasFoto: Regiane Bento/Divulgação
A Organização Não Governamental (ONG) Amparo Animal e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) se reuniram esta semana, em São Paulo, para implementarem um projeto de conscientização da causa animal na estação de Suzano. A informação foi divulgada pelo presidente da ONG, Marcel Silva.
 
O encontro foi para falar da situação dos animais que vivem na estação e nos seus arredores. 
 
Segundo Marcel, existem em média de 30 a 40 animais pelo local. Além disso, foram tratadas as denúncias de Suzanenses e de protetores que vão até a estação para alimentar os animais. 
 
Maus Tratos
 
Segundo eles, os animais têm sofrido maus tratos por parte de funcionários e seguranças da CPTM. Ainda segundo Marcel, das estações do Alto Tietê, apenas Suzano que apresenta essa situação.
 
Segundo a organização, a reunião foi produtiva e foram discutidas ideias e projetos que ajudem inibir o abandono e maus tratos de gatos e cachorros na estação. À reportagem do DS, Silva disse que um vídeo está sendo produzido por uma agência de publicidade para circulação interna nos trens da companhia. 
 
Vídeo
 
Este vídeo deve ser enviado à CPTM entre fevereiro e março para aprovação. Também estão sendo preparadas peças para a estação, que reforcem a mensagem da ONG.
 
Culpa
 
Entretanto, Marcel reconhece que a culpa da situação não é da CPTM. "Eles foram bem receptivos e deram apoio à causa. A CPTM não é a culpada da situação, mas estão tentando ajudar". Marcel também disse que o prefeito de Suzano, Rodrigo Aisuichi (PL), está fazendo o possível para ajudar.
 
A ONG já atua na região realizando castração de animais. Marcel explica que a organização não consegue fazer a adoção desses animais porque eles acabam fugindo dos lares adotivos, e que nesses casos a castração cumpre o papel de evitar que mais animais encontrem abrigo na estação.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias