Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 11 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 10/08/2020
Pmmc Mutirão da Catarata
PMMC  VACINAÇÃO - SARAMPO
PMMC ECOTIETÊ
PMMC ALEITAMENTO MATERNO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Operação ‘Natal Mais Seguro’ terá reforço de soldados e armamento

Região será beneficiada com soldados, armas e novas viaturas; programa se estende até o início de janeiro

Por Fernando Barreto - da Região10 DEZ 2019 - 23h00
Informações foram passadas pelo comandante de Policiamento de Área Metropolitana Doze (CPAM-12), coronel Wagner Tadeu Silva PradoFoto: Regiane Bento/Divulgação
Com o início do programa “Natal Mais Seguro”, o Alto Tietê recebeu 90 soldados da 2ª classe (que ainda estão em treinamento) para intensificar o patrulhamento nos comércios; nessa semana recebeu o seu quinto drone, para compor o programa “Dronepol”; e está próximo de receber novos armamentos, como pistolas, fuzis e ‘armas de choque’.
Além disso, a frota de veículos foi renovada em 40%. Nessa semana chegaram dez novas motos, 12 veículos para ronda escolar e 12 viaturas de rádio patrulha.
 
Todas as informações foram passadas pelo comandante de Policiamento de Área Metropolitana Doze (CPAM-12), coronel Wagner Tadeu Silva Prado. Ele conversou com a reportagem após o evento “Café com o Comandante”, solenidade que premia os melhores soldados do mês anterior.
 
Soldados
 
Conforme reportagem publicada no portal do DS na última segunda-feira (9), a região recebeu 90 soldados, sendo 60 destinados ao 32º batalhão, em Suzano, e outros 30 soldados destinados ao 17º batalhão, em Mogi das Cruzes.
Coronel Prado explica que os soldados serão realocados de acordo com a demanda do final de ano.
 
“Se for necessário, vamos solicitar ao 32º batalhão, por exemplo, para enviar 30 soldados para Ferraz. E o mesmo com o 17º batalhão. Se for necessário peço para encaminhar soldados à Guararema”, explica o coronel.
 
Armas
 
Novos armamentos não são novidades no Alto Tietê. Prado conta que nesse fim de ano as armas que foram compradas devem chegar. São novas pistolas, novos fuzis 762 e 556, além das armas de incapacitação neurológica, as conhecidas ‘armas de choque’.
 
Prado reforça a necessidade e importância das armas de choque. Segundo ele, as armas evitam tirar a vida de pessoas sem necessidade.
 
“As armas de incapacitação neurológica são importantes. Às vezes temos uma situação em que o indivíduo não está portando arma de fogo, então é recomendável usar as armas de choque”, diz.
 
Viaturas
 
Prado informa que entre 2018 e em 2019 chegaram 107 novas viaturas, o que permitiu renovar 40% da frota da região.
“Havia uma necessidade imensa de renovar a frota. Com a chegada dessas viaturas o patrulhamento será mais eficaz”.
 
Novos sargentos
 
Os sargentos formados no início de dezembro estão atuando no litoral, na “Operação Verão”. Em fevereiro, 50% deles retornam e serão encaminhados para regiões do Estado, e os outros 50% retornam em março, após o carnaval.
 
Construção do Baep da região deve começar em 2020, estima coronel
 
Prado, informou que a construção do Batalhão de Ações Especiais da Polícia (Baep) pode iniciar no próximo ano. Segundo Prado, falta a elaboração do "projeto executivo", que o coronel acredita ser concluído dentro de dois meses.

O DS informou com exclusividade na edição do dia 13 de agosto, que a Prefeitura de Mogi encaminhou a planta do Baep para a administração da Polícia Militar. Prado informou ontem que a administração solicitou alterações na planta, e essas foram atendidas pela Prefeitura de Mogi.
 
O comandante conclui, informando que após aprovação da nova planta, o próximo passo é fazer o "projeto executivo" da obra.

"Dentro de algumas semanas a nova planta do Baep será aprovada pela administração da Polícia Militar, e após isso será necessário fazer o "projeto executivo", que convém buscar empresas que construam o batalhão, empresas para a instalação elétrica e outros serviços que envolvam obras". 

O coronel afirma que a parte burocrática "deve ser concluída dentro de dois meses". Prado informa também que a planta elaborada pela Prefeitura de Mogi será utilizada para a construção de futuros batalhões especiais.

"A planta do Baep foi elaborada com base na planta da Rota, o batalhão próximo da estação da Luz, em São Paulo. Ou seja, o Baep aqui na região será uma 'mini Rota'", explica o coronel.

Sobre as obras do "projeto executivo", Prado afirma que devido ao PSDB ser o mesmo partido de Marcus Melo, prefeito de Mogi, e do atual governador, João Doria, os custos das obras seja dividido.

Quando concluído o Baep vai alojar até 280 policias, vai contar com estande de tiro, canil e estacionamento.
O Baep é um braço da Polícia Militar, e responde por operações especiais. O local escolhido para a construção será o mesmo local da antiga sede da Polícia Rodoviária Estadual, em Jundiapeba, na Avenida Lourenço de Souza Franco (SP-66).
 
Pancadões
 
Wagner Tadeu Silva Prado, comentou  sobre o caso de Paraisópolis, e apresentou duas propostas para enfrentar os pancadões. Prado lamenta o ocorrido com os jovens e afirma: “poderia ser um filho meu ali”.

Entretanto, o coronel diz que pancadões são lugares que atraem traficantes e facilitam a ocorrência de pedofilias e outros crimes.

“Ali qualquer pessoa pode fazer o que achar melhor. Ninguém fiscaliza”, diz. Para combater o tráfico e outros crimes, Prado apresenta duas propostas. A primeira ele diz que as Prefeituras Municipais devem promover os “bailes funks” em um local específico.

“Eu acredito, e já sugeri isso, que as Prefeituras devem colocar os pancadões em um local específico. Assim, quem gosta de ir para curtir, vai em qualquer lugar. Agora, quem vai na maldade ficaria mais acoado”.

A segunda proposta apresentada pelo coronel compete em retomar com permissão de policiais militares realizarem o “termo circunstanciado”. 

Hoje, apenas a Polícia Civil tem autorização para realizar o serviço. “Se a lei voltar a permitir que policiais militares realizem o termo circunstanciado no local do ocorrido, isso agilizaria o processo e também economizaria combustível. Além de não retirar a patrulha do local”, diz. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias