Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 30 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/09/2020
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ÚNICCO POÁ
SOUZA ARAUJO

Operação Verão atende 273 ocorrências em quatro meses

12 ABR 2016 - 08h01

A Defesa Civil de Suzano atendeu 273 ocorrências durante o último Plano de Contingência da Defesa Civil (PCDC), que teve início em 1º de dezembro de 2015 e terminou no último dia 31 de março. A Operação Verão, que tem o propósito de preservar vidas e reduzir danos humanos, materiais e ambientais, respondeu 85 ocorrências de alagamentos em residências, oito desmoronamentos, 20 enxurradas, além de 43 monitoramentos de áreas de risco, córregos e vias públicas. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Defesa Civil e Social.

A operação foi 47% maior que a realizada entre 2014 e 2015, quando 185 ocorrências foram atendidas. Neste ano, a Defesa Civil computou 88 ocorrências a menos. Ainda de acordo com o dado divulgado, Suzano registrou um crescimento no número de alagamentos este ano, chegando a ser 500% maior que na última operação. Entre o final de 2014 e início de 2015, o município contabilizou apenas 14 alagamentos em residências e oito em vias públicas. Nesta última operação, além dos 85 alagamentos em moradias, 23 ruas ficaram alagadas.

As fortes chuvas que causaram estes alagamentos, também forma responsáveis pela queda de várias árvores da cidade. De acordo com a Defesa Civil, 45 árvores foram cortadas. Na última ação foram 53.

O diretor de Defesa Civil, Acácio de La Salvia, afirmou que a cidade não teve nenhuma vítima fatal de desastres naturais ao longo de todo o verão. "Tivemos uma pluviosidade acima das médias históricas, intensas e concentradas, o que ocasionou percalços principalmente na Região Norte, nos bairros Jardim Fernandes, Jardim Carmem e Miguel Badra. Mas não houve fatalidades, nem feridos, apenas danos materiais", explicou La Salvia.

MOGI DAS CRUZES

A Defesa Civil de Mogi das Cruzes, durante a última operação verão atendeu 285 ocorrências relacionadas a casas interditadas por situação de risco e residências alagadas. De acordo com o secretário de Segurança Pública, Eli Nepomuceno, 263 casas foram alagadas em sete bairros diferentes, com mais incidência na Chácara Guanabara, onde 110 alagamentos ocorreram e em Jundiapeba, com 50 residências alagadas. "Tivemos algumas chuvas, mas sem provocar grandes problemas (até fevereiro). Já o mês de março as chuvas foram mais intensas" comentou o secretário. Além disso, 22 casas foram interditadas devido a deslizamentos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias