Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ

Pais comemoram data em meio à pandemia e revelam seus sonhos

DS foi às ruas escutar histórias dos protagonistas deste final de semana; Dia dos Pais é comemorado hoje

Por Daniel Marques - de Suzano09 AGO 2020 - 16h30
Dia dos pais é comemorado hoje em meio a pandemiaFoto: Arquivo/DS
Foi-se o tempo que sonhar era exclusividade de jovens, enquanto ter uma boa história para contar cabia aos mais experientes. 
 
Em qualquer fase da vida, os pais têm muito a dar, sonhos a realizar e um vasto conteúdo para compartilhar. Agora o período é de pandemia e a parceria dos pais com os filhos nunca foi tão fundamental. 
 
Neste domingo (9), é comemorado mais um Dia dos Pais. E pensando nisso, o DS foi às ruas de Suzano para ouvir histórias destas pessoas que vivem essa grande fase da vida, que é a de ser pai.
 
A reportagem escutou de tudo. 
 
Histórias que vão de sonhos simples, como trabalhar em uma área diferente, até os mais ambiciosos, como estourar na Mega Sena. Eles mostraram que, independente da idade, ainda almejam voos altos na vida.
 
É o caso do aposentado José João Ferreira Diniz, 70. Ele tem três filhos e um sonho: ganhar na loteria para comprar uma casa para cada um deles, além de uma para si mesmo. 
 
Perguntado sobre como é a experiência de ser pai, Diniz não hesitou. 
 
“Para mim não é difícil. É muito legal. Não tenho nada do que reclamar. Quero dar uma casa para cada um deles. Toda a semana eu aposto na Mega Sena. Tenho fé que um dia, vou acertar”, disse.
 
Edmário da Silva Comerge, 37, é motorista e tem duas filhas, uma de 16 anos e outra de seis. 
 
Ele conta que as meninas são “tranquilas” e não dão muito trabalho. 
 
O motorista falou sobre a experiência e as dificuldades que teve no começo, já que casou muito cedo.
 
“Quando vem a primeira, você fica bobo. É uma experiência muito boa ter outra pessoa para dar educação e suporte. Você forma um caráter ali. É muito bom ser pai, e elas me escutam bastante. Passo um pouquinho do que aprendi para elas”, iniciou o motorista, afirmando, em seguida, que sua história “daria um livro”. “Minha trajetória foi muito difícil. Sofri bastante. Casei com apenas 16 anos. Tive minha primeira filha com 18 e, a partir daí, foi só sofrimento”, completou o papai. 
 
Ele também tem dois grandes sonhos para a vida: viver tranquilo e ver as duas filhas formadas. “Quero comprar uma chácara, para viver mais sossegado e sonho ver minhas filhas se formando em uma faculdade ou algo do tipo. Se os realizasse, morreria feliz”, disse o motorista.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias