Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sábado 21 de Abril de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/04/2018
MRV WEB - SUPREME

Pais protestam em frente à escola Waldemar Calil contra invasões

Unidade escolar sofreu outra invasão na madrugada de segunda-feira. Manifestação ocorreu ontem

Por Aline Moreira - De Suzano16 ABR 2018 - 22h01
Pais de alunos protestaram na porta da escola e fizeram manifestaçãoFoto: Sabrina Silva/Divulgação
Um grupo de pais se juntou em frente à Escola Municipal (Emeif) Waldemar Calil, localizado no bairro do Sesc, para protestar contra os assaltos e invasões que a escola vem sofrendo consecutivamente desde o começo do ano. A ação dos pais ocorreu na tarde desta segunda-feira (16), por volta das 13 horas, horário de inicio das aulas do período da tarde. Ao serem informados da invasão e da depredação do ambiente escolar, que ocorreu na tarde desse domingo, os pais se mobilizam e protestaram inicialmente na Avenida Boa Vista, parando o trânsito no local. Logo após, foram direcionados para o interior da escola para a liberação da via. 
 
Os vândalos arrebentaram a fechadura de seis salas de aula e bagunçaram estas. Nenhum material escolar foi furtado. Por volta das 18 horas de domingo, quando o agente de segurança chegou à unidade, o local já havia sido invadido. 
 
Somente no primeiro trimestre, a escola sofreu cinco assaltos, aonde foram furtados televisores, um aparelho de DVD, um notebook e materiais didáticos das crianças. De acordo com o depoimento dos pais, a escola vem sofrendo com invasões e depredações desde o começo do ano e que somente no mês de março e abril, foi furtada três vezes. 
 
A principal reivindicação do protesto foi para questão de segurança no local. Outro questionamento feitos pelos pais foi em relação a falta de limpeza da escola e sobre a quadra que fica próxima a unidade escolar e que segundo relatos, é o motivo pelas invasões constantes. Atualmente a unidade não possui câmeras, apenas o alarme convencional.
 
"Resolvemos nos reunir em prol da segurança do local. Os assaltos são constantes, as depredações são constantes. Todos os alunos ficam expostos nesta situação. Quem garante que a escola não vai ser invadida a luz do e fazer nossos filhos de reféns?", questiona a operadora de pedágio, Aline Oliveira, de 34 anos. 
A dona de casa Ana Paula Pereira, de 36 anos, conta que sente medo em deixar a filha pequena para estudar no local. "A gestão pública sempre diz que vai tomar providências, mas nunca resolve nada", conta. 
 
De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, nada foi furtado à recente invasão. Uma limpeza foi feita no local na manhã de ontem e as aulas não foram suspensas. Os reparos nas fechaduras das salas também foram providenciados. Como o serviço foi executado pelas próprias equipes do setor de Manutenção Escolar, não houve prejuízo financeiro maior.
 
O secretário de Governo, Rosenil Barros Orfão esteve presente no local para fazer a mediação com os pais. Na reunião, os supervisores de ensino passaram aos representantes da comunidade as providências determinadas pelo secretário de Educação de Suzano, Leandro Bassini. Com isso, a pasta determinou as ações. "Ampliação do horário dos agentes de segurança. Além do horário noturno durante a semana, haverá agentes de segurança nos fins de semana de forma integral, 24 horas. Portanto, a partir de agora, o prédio não fica mais sozinho - em nenhum período, em nenhum dia da semana; Reforma do muro da escola, com ampliação da altura (obra deve começar nesta semana); instalação de câmeras de segurança e instalação de alarme inteligente, conectado a uma central de monitoramento (licitação em andamento)", garante a pasta. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias