Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 17 de janeiro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/01/2021
MRV
CENTRO MÉDICO CLUBE DS  - OFTALMOLOGIA
GOLDSTAR
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Piscinões e limpeza de córregos vão combater enchentes na região

Prefeituras do Alto Tietê vêm realizando diversas ações para conter as enchentes nos municípios

Por Thiago Caetano - de Suzano29 NOV 2020 - 10h00
Piscinões e limpeza de córregos vão combater enchentes na região do Alto TietêFoto: Regiane Bento/DS
Piscinões e limpezas de córregos vão combater enchentes na região do Alto Tietê. É o que promete as prefeituras das cidades da região. Os órgãos vêm realizando diversas ações para conter as enchentes nas cidades. 
 
Em Suzano, a Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos vem realizando limpeza de rios, valas de drenagens, bocas-de-lobos e córregos é realizado de maneira contínua no município. Ainda segundo o órgão, os serviços são realizados “tanto no período de chuvas quanto no período de estiagem”. A pasta informa que vem reforçando os serviços de limpeza de valas e bueiros. 
 
Além disso, a prefeitura reforçou os pedidos ao Departamento Estadual de Águas e Energia Elétrica (DAEE). A ideia é continuar com o desassoreamento em rios e córregos da cidade, como no Rio Jaguari e no Rio Tietê. Também será feito a limpeza do rio Guaió, no trecho entre rua Turmalina até o Jardim Quaresma. Para o órgão, não há necessidade de construir um piscinão em Suzano. Segundo a prefeitura, essas ações são o suficiente no momento. Contudo, a pasta informa segue estudando a possibilidade.
 
A prefeitura informou que está elaborando o Plano Verão 2020/2021. O plano contará com voluntários das 19 pastas municipais. Eles ficarão de prontidão durante todo o verão, juntamente com as equipes da Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos e Transportes e Mobilidade Urbana. Segundo a pasta, “as equipes voluntárias poderão ser chamadas para atender, dentro de suas áreas de atuação, os trabalhos das autoridades em qualquer eventualidade”. Equipes dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nupdec), formados em várias regiões de Suzano, fará um apoio à Defesa Civil.
 
Ainda segundo a secretaria, a Defesa Civil de Suzano realiza o monitoramento de 42 áreas de risco de alagamentos e deslizamentos de terra. “Tais áreas foram mapeadas em um trabalho conjunto com a Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação, por meio do Plano Municipal de Drenagem e Manuseio de Águas Pluviais (PMDMAP)”, disse a pasta.
 
A pasta reforça “a importância de não jogar lixo nas ruas e córregos e nem praticar o descarte irregular, lembrando que há serviços como o cata-treco e os ecopontos à disposição para acolher os objetos inservíveis e em desuso”.
 
Ferraz de Vasconcelos
 
A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos informou que inaugurou um barramento de água no córrego Tanque Velho, na Vila Romanópolis. O equipamento possui a capacidade de reter 18 milhões de litros de água. Segundo a prefeitura, a obra tem evitado alagamentos na Avenida Governador Jânio Quadros e também em vias próximas. Um equipamento semelhante será instalado no Córrego Piscina, Centro de Ferraz. Para isso, a prefeitura aguarda assinatura com o Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro).
 
Itaquaquecetuba
 
A Prefeitura de Itaquaquecetuba informou que a prioridade no momento é prosseguir com o desassoreamento do Rio Tietê, em parceria com o Estado. O órgão informou que não existe projeto de um piscinão em andamento no município.
 
Poá
 
Em agosto, a Prefeitura de Poá terminou a obra do reservatório do Piscinão do município. O objetivo é inibir alagamentos no centro do município, especialmente em dias chuvosos. O projeto teve início em 2004. O reservatório possui 14 metros de profundidade e pode depositar até 210 milhões de litros de água. O piscinão conta com sete bombas para a drenagem. Seis possui a capacidade de vazão em torno de 500 litros por segundo. Uma possui uma menor potência, com a função de retirar água acumulada abaixo de meio metro de profundidade. 
 
Mogi das Cruzes
 
Mogi das Cruzes possui um piscinão com capacidade reter 90 milhões de litros de água. O reservatório também controla os transbordamentos do Rio Tietê, principalmente em período chuvoso. É neste período que ele regula o nível de água do Ribeirão Ipiranga, um dos principais afluentes do Tietê. A prefeitura informou que elaborou um projeto básico para instalação de um segundo piscinão na cidade. O local também está definido. Por se tratar de uma obra de alto custo, a prefeitura disse que a obra deve ser executada conforme a disponibilidade orçamentária, já que se trata de um serviço complexo e de alto custo.
 
Ainda segundo a prefeitura, “as equipes da Secretaria de Serviços Urbanos atuam durante todo o ano, em especial nos períodos de estiagem, em trabalhos que previnem a ocorrência de alagamentos”. O distrito de Jundiapeba recebeu um investimento de R$ 1,5 milhão. Outro R$ 1 milhão é direcionado ao distrito de Cézar de Souza. Ambos os valores são destinados para obras de implantação de novas tubulações. O objetivo é conter as águas das chuvas. Ao todo, a prefeitura investiu em torno de R$ 3,4 milhões. O valor foi direcionado para obras e “aquisição de equipamentos que se prestam aos serviços de conservação e limpeza de córregos e galerias, fundamentais para otimizar o escoamento das águas pluviais.” Por fim, a prefeitura destacou a obra de desassoreamento do Rio Jundiaí, em um trecho de três quilômetros do curso. O serviço custou R$ 4,4 milhões. O intuito é conter as enchentes em áreas próximas do rio.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias