Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 22 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Plano estabelece prazo de 15 dias para avisar sobre rodízio de água

24 NOV 2015 - 07h01

O Plano de Contingência contra a crise hídrica do Estado, divulgado ontem, estabelece um prazo de 15 dias para o governo estadual avisar os moradores sobre o rodízio de água. A medida pode ser tomada quando foram constatados problemas com o abastecimento, semelhantes aos vividos atualmente. O documento foi divulgado ontem com pelo menos cinco meses de atraso. A elaboração do plano começou a ser discutida no ano passado, com prefeitos da Região Metropolitana do Estado de São Paulo, incluindo o Alto Tietê.

Além disso, o plano divide a situação dos mananciais em três níveis. Poderão ser declarados, de acordo com a gravidade estados de atenção, de alerta ou de emergência. O documento traz ações que deverão ser feitas conforme cada medida tomada pelo governo estadual.

Segundo o plano, no nível de atenção serão mapeadas as áreas que serão empregadas como pontos de apoio e distribuição de água à população, caso seja necessário reduzir o abastecimento.

“No nível de alerta está previsto o apoio às equipes técnicas das concessionárias em campo, por meio dos órgãos de segurança pública municipal e de defesa civil, em articulação com a Polícia Militar”, explica o documento. Neste caso, o plano detalha, por exemplo, que algumas ações específicas serão tomadas. Entre elas, a prioridade de abastecimento de água nas escolas abastecidas pelos sistemas Alto Tietê e Cantareira, considerados pontos mais críticos da crise atual.

O documento diz ainda que “no nível de emergência está prevista a implantação, com suporte técnico e logístico da Defesa Civil, de áreas e/ou equipamentos públicos de apoio que serão usados como pontos estratégicos locais de distribuição de água à população”.

UNIDADES

Em outubro, o Estado divulgou a lista de 21 estabelecimentos públicos da região que estão “blindados” de rodízio. Todas as unidades são abastecidas pelo Sistema Produtor do Alto Tietê (Spat). Em todo o Estado, são 544 locais.

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que nestes locais foram feitas conexões com adutoras, ou seja, no caso de existir um rodízio drástico por conta da queda no volume de água das represas, os pontos divulgados não serão atingidos.

PARTICIPAÇÃO

Representantes do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) participaram ontem da apresentação do plano, entre eles, o secretário executivo do consórcio, Audrey Rodrigues, o prefeito de Salesópolis e presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê (CBH-AT), Benedito Rafael (PR), e o diretor superintendente do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) de Mogi das Cruzes, Marcus Melo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias