Envie seu vídeo(11) 4745-6900
domingo 28 de fevereiro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2021
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
CENTRO MÉDICO
Cidades

População do Miguel Badra sofre com inundações

DS foi até o bairro e ouviu alguns moradores

Por de Suzano15 JAN 2021 - 13h34
População do Miguel Badra sofre com inundaçõesFoto: Regiane Bento/DS
Moradores da Rua Quitério Laura de Matos, no Miguel Badra Baixo, em Suzano, sofrem com enchentes. É por ali que passa o córrego Jaguari, que em dias de chuvas, sejam elas fracas ou fortes, causam bastante transtornos para quem mora no local.
 
No final da via, encontra-se a cabeceira do Rio Tietê, facilitando o transbordamento do córrego. O DS foi até o bairro e ouviu alguns moradores. Um deles foi pedreiro Alex Silvino de Oliveira. Ele contou que chegou a perder um carro em um alagamento. “Qualquer chuva enche. Moro aqui há 8 anos e esse problema sempre acontece. Cheguei a perder um carro para as enchentes”, disse Alex. 
 
A comerciante Maria Leandra também foi uma das vítimas das enchentes no bairro. Ela era proprietária de uma lanchonete que chegou a ser invadida pela água. “Não sei o que acontece. Toda vez é a mesma coisa. Na época eu tinha uma lanchonete, que chegou a ser invadida pelas águas”, contou.
 
Na chegada ao bairro, o DS constatou que a rua estava suja de barro. Segundo Gilberto Dias, a chuva de domingo foi o suficiente para encher novamente a rua, causando a sujeira. “Moro aqui há 20 anos e nada muda. Só promessa”, disse. “Isso aqui era abandonado. Foi nós moradores que erguemos o Badra. Quando a gente precisamos deles, eles não ajudam e fazem isso com nós. Somos obrigados a ficar aqui nessa situação. Não temos outra opção. Eles esquecem de nós”, criticou. 
 
Edson Batista diz quem em chuvas mais fortes, a água chega a atingir a cabeceira do Rio Tietê, que no cruzamento com a Estrada Padre Eustáquio. “Uma vergonha. Quando chove isso aqui fica parecendo um chiqueiro. Fora que água de rio pode conter doença. Moro aqui há pouco tempo e me pergunto como os moradores conseguem conviver com isso”. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias