Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
quarta 16 de junho de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 16/06/2021
EDP SEGURANÇA
MAGIC CITY - CAMPANHA SOLIDÁRIA

Possibilidade de privatização de linhas de trens na região é descartada ‘por enquanto’

Mesmo com o processo de concessão de outras duas linhas do sistema ocorrido em abril, agora, a empresa não planeja ceder à iniciativa privada nenhuma das duas linhas

Por Daniel Marques - de Suzano16 MAI 2021 - 12h00
Linhas de trens da região por enquanto não serão privatizadas como ocorreu em outras regiõesFoto: Regiane Bento/DS
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) descartou privatizar as linhas 11-Coral e 12-Safira neste momento. Segundo a empresa, “não há previsão alguma de concessão”.
 
Mesmo com o processo de concessão de outras duas linhas do sistema ocorrido em abril, agora, a empresa não planeja ceder à iniciativa privada nenhuma das duas linhas que atendem à região.
 
Ao todo, as duas linhas somam 12 estações no Alto Tietê, sendo oito na Linha 11 (Estudantes, Mogi das Cruzes, Braz Cubas, Jundiapeba, Suzano, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Antonio Gianetti Neto), três na Linha 12 (Aracaré, Itaquaquecetuba e Engenheiro Manoel Feio) e uma que integra as duas linhas (Calmon Viana).
 
Ao contrário do que acontece aqui na região, as linhas 8-Diamante (Júlio Prestes/Itapevi-Amador Bueno) e 9-Esmeralda (Osasco/Grajaú) estão sendo privatizadas. Um leilão, ocorrido no último dia 20, definiu o consórcio ViaMobilidade como administrador das duas linhas. 
 
O lance foi de R$ 980 milhões para administrar as linhas, que possuem integrações nas estações Osasco e Presidente Altino.
O consórcio vencedor é formado pelas empresas CCR e Grupo Ruas. A primeira já administra também as linhas 4-Amarela (Luz/São Paulo-Morumbi) e 5-Lilás (Chácara Klabin/Capão Redondo). 
 
Sobre as linhas que atendem o Alto Tietê, a CPTM se resumiu a dizer que “não há possibilidade” de privatização. Até o fechamento da reportagem, a empresa não havia respondido sobre possíveis benefícios com a privatização, valores que seriam economizados e número de passageiros transportados diariamente pelas linhas que atendem à região. 
 
Sobre a concessão de espaços de estações, a assessoria da CPTM citou a o processo de direito de uso real das estações Mogi das Cruzes, Jundiapeba e Estudantes, da Linha 11-Coral. Ela já definiu a empresa que fará anteprojeto de reforma e ampliação das três estações.
 
“A concessão das três estações, em lote único, dará ao vencedor o direito de exploração comercial de áreas, compreendendo a ampliação, construção, administração e manutenção destes locais”, informou a assessoria da empresa. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias