Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 18 de novembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 16/11/2019
COLÉGIO PLENITUDE
Pmmc maternidade
PMMC NOVEMBRO AZUL
PMMC MIGO
Pmmc Refis 2019
Cidades

Prefeitura e Cetesb vão investigar riscos de contaminação em rio

Setor de Fiscalização de Posturas informa que as ações de fiscalização naquela região serão reforçadas no local

Por Isabelle Santini - de Suzano07 NOV 2019 - 00h04
Prefeitura e Cetesb vão ‘investigar’ riscos de contaminação em rioFoto: Sabrina Silva/DS
A Prefeitura de Suzano e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) vão apurar denúncia de moradores da Estrada do Furuyama, do bairro Rio Abaixo, sobre eventual contaminação em local conhecido por Rio Ribeirão. Eles pedem conscientização e preservação para preservação do local. 
 
Segundo eles, há descarte irregular de lixos no rio, o que pode acarretar em futuros problemas ambientais.
 
O agricultor José Maria Borges diz que vê, com frequência, sacolas plásticas no rio. Além do objeto plástico, José observou uma espécie de espuma. Ele defende a preservação do local. "Estou observando isso há, mais ou menos, um ano. Vejo sacolas plásticas com frequência e também uma espécie de espuma, o que pode ser algum produto nocivo para o rio", explica. José pontua que a conscientização da população em relação à poluição de rios deveria ser amplamente trabalhada. 
"Não quero que isso tome proporções maiores. É um rio grande e limpo. Tem até peixe. Acredito que pessoas estejam descartando resíduos de forma irregular, o que pode ocasionar em contaminação do rio. É uma área rural vasta e devemos preservar a natureza", indaga.
 
O agricultor utiliza a água do Rio Ribeirão para irrigação da própria plantação. "Gosto de ajudar e preservar o meio ambiente. Os órgãos responsáveis deveriam verificar essa situação para que, futuramente, não ocorra contaminação do rio. Eu mesmo uso água do rio para irrigação da minha plantação", afirma.
 
O monitor Luiz Carlos da Rocha compartilha das mesmas opiniões de José e acrescenta: "creio que os resíduos estejam vindo de outras casas. Vejo muito plástico e espuma também. A fiscalização deveria ser realizada para analisar essa situação".
 
Resposta
 
Sobre o caso, a Cetesb afirmou que "não recebeu, até o momento, qualquer reclamação ou denúncia referente ao caso. A Agência realizará vistoria técnica no local, nos próximos dias, para certificar as eventuais irregularidades e tomada de medidas administrativas".
 
A administração municipal também foi contatada e afirmou, em nota que "o setor de Fiscalização de Posturas informa que as ações de fiscalização naquela região serão reforçadas, visando identificar e coibir loteamentos clandestinos. A equipe da Secretaria de Meio Ambiente vai atuar em conjunto, para verificar se há dano ambiental na área. 
É importante que qualquer cidadão que suspeite de ações irregulares faça a denúncia pelo telefone 4745-2046".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias