Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 09 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 07/12/2019
Evatânia Psicopedagoga
COLÉGIO PLENITUDE
ferrovia

Privatização das estações de trens da CPTM fica para 2º semestre de 2020

Alto Tietê tem 12 estações da CPTM. Expectativa já havia sido anuncia pelo governador João Doria

Por De Suzano01 DEZ 2019 - 07h00
Estações vão ser privatizadas, como propõe o governoFoto: Sabrina Silva/DS
O processo para a privatização das estações de trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) já está sendo realizado pela Secretaria de Transportes Metropolitanos. Isso inclui todas as estações da Companhia, inclusive as 12 do Alto Tietê (nove da Linha 11- Coral e três da Linha 12-Safira). 
 
A Secretaria de Transportes Metropolitanos informou ao DS que está confirmada a concessão das estações do sistema metroferroviário para iniciativa privada, de acordo com sua viabilidade e características, visando aprimorar a exploração dos espaços de cada uma para atrair os investidores. Investimentos previstos na ordem de R$ 3 bilhões serão realizados nestas concessões, que se dará no segundo semestre de 2020. Em contrapartida, os passageiros receberão melhorias como itens de acessibilidade, conforto e comercialização legal de serviços e produtos.
 
Das 94 estações da CPTM, 66 são acessíveis. Das restantes, 12 estações são tombadas pelo patrimônio histórico e, por isso, o projeto de adaptação precisa ser aprovado também pelos órgãos de preservação.
Para as estações que ainda não têm acessibilidade, a companhia disponibiliza transporte em veículos adaptados para a estação acessível mais próxima. Também adota soluções alternativas, como a colocação de borrachões, adoção de rampas móveis para embarque nos trens e passagens em nível. Os funcionários são treinados para atender público com necessidades especiais. Quanto aos trens, a companhia opera com 100% da frota acessível.
 
Em janeiro deste ano, o governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou, em entrevista à Jovem Pan, que pretende conceder a CPTM às empresas privadas. as em São Paulo", pontuou na época o governador.
 
"Para as estações que ainda não tem acessibilidade, a Companhia disponibiliza transporte em veículos adaptados para a estação acessível mais próxima. Também adota soluções alternativas, como a colocação de borrachões, adoção de rampas móveis para embarque nos trens e passagens em nível”, informou a CPTM.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias