Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quarta 13 de Dezembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/12/2017
mrv

Projeto Antipichação aponta próximos alvos de vandalismo

12 JUL 2015 - 08h01

O terceiro relatório do Projeto Antipichação, elaborado por um ex-detetive e "investigador de pichadores" aponta os próximos alvos de vandalismo de Suzano. O documento, uma espécie de dossiê, enviado esta semana ao DS destaca os equipamentos públicos e privados que estão na mira dos pichadores que atuam na cidade. Entre eles estão à sede do Posto Fiscal, o novo prédio da Câmara Municipal e o Restaurante Popular.

Suzano teve, no primeiro semestre deste ano, 269 novas pichações na área central. Somente em março, foram 117 novos rabiscos de vandalismo na região. Em contrapartida, o número de gangues de pichadores teve queda de 16,87%. De março a junho deste ano, o município registrou 69 gangues contra 83 no período de outubro de 2014 a fevereiro de 2015. Os dados fazem parte do terceiro relatório do Projeto Antipichação.

De acordo com a pesquisa, do ex-detetive e pesquisador que prefere não se identificar para não comprometer as "investigações", os altos índices de novas pichações foi à resposta dos pichadores a cidade pelo trabalho de combate a pichação realizado por órgãos como a Guarda Civil Municipal (GCM) e imprensa. Para ser tem uma ideia, em janeiro foram registradas três novas pichações, no mês seguinte oito, em março 117. Abril e maio continuaram com altos números, 41 e 78 respectivamente, a queda veio em junho com 22 pichações novas na área central de Suzano (veja detalhes na tabela).

Em relação às gangues houve queda de 16,87%. Entre outubro de 2014 e fevereiro deste ano a cidade somava 83. De março a junho de 2015 o número caiu para 69. O índice de pichadores independentes também caiu. Até 2014 eram mais de 1 mil. Em fevereiro deste ano o número de pichadores independentes diminui para 800 e entre março e junho, período da compilação deste relatório, foram registrados menos de 600 pichadores independentes no município.



ALVOS

Hoje, segundo o Projeto Antipichação, a cidade possui cinco gangues mais atuantes. Sendo que duas delas usam carros e motos para vandalizar as ruas da cidade com pichações. Ainda de acordo com o projeto, entre os locais que estão na mira dos pichadores, isto é, os próximos alvos de vandalismo, estão o Novo Posto Fiscal, o novo prédio da Câmara Municipal, agências bancárias, muros da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Restaurante Popular, sede da GCM, o Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências (Grau) do Corpo de Bombeiros, muros do Cemitério São Sebastião e locais recentemente pintados após pichações.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias