Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 26 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/11/2020
PMMC NOVEMBRO AZUL
PMMC MULTI 2020 NOV
Reisinger Ferreira
ERICA ROMÃO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Projeto de cobertura da Arena Multiuso é apresentado. Obra começa em agosto

22 MAR 2016 - 08h01

O layout da estrutura metálica para cobrir a Arena Multiuso, conhecido como “Esqueleto, no Parque Max Feffer, foi apresentado ontem durante vistoria às obras realizada pela secretária de Obras e Infraestrutura de Suzano, Carmen Lúcia Lorente, a Carminha. A previsão inicial era de que os serviços fossem concluídos em agosto, porém ontem a Prefeitura informou que o prazo foi adiado para outubro. A implantação da cobertura está prevista para começar em agosto.

Ao todo, 50% das obras foram concluídas. Porém, a parte de finalização da empresa contratada encontra-se com 35% dos serviços executados. O estádio terá capacidade para 4 mil pessoas. O investimento para a reforma é de R$ 13.606.520,56.

O coordenador da empresa contratada, Joni Matos Incheglu, o que é prioritário. "Até o momento está dando tudo certo com os serviços. A ideia é cobrir o mais rápido possível. Após isso será feito a parte interna, como pintura, pisos, complementação de bancos, entre outros", aponta. Além disso, algumas reformas e ampliações de vestiários também estão sendo feitas.

Carminha disse que as obras estão caminhando bem. "Estamos subindo um degrau por vez. Ainda temos muito trabalho pela frente, mas já da para notar a grande evolução desde o último ano. Queremos acabar logo, para mostrar um novo cenário deste espaço e até mesmo do parque. Vamos tratar de alcançar está meta". No momento, há 40 trabalhadores no local.

Na primeira fase das obras, serviços preliminares como limpeza geral, revestimento dos banheiros, construção de novos acessos (escadas), parte hidráulica e elétrica, foram realizados.

ARENA

A Arena Multiuso poderá ser utilizada para competições esportivas, exposições e diversas apresentações culturais. Somente no térreo, o equipamento contará com duas baterias de vestiários (com 40 sanitários cada e acessibilidade), três salas multiuso, quatro camarins, sala para setor técnico, sala para a Guarda Civil Municipal (GCM) e lavanderia.

Do total de investimento, R$ 10 milhões são provenientes do governo estadual; outros R$ 550 mil da Caixa Econômica Federal (CEF) e o restante da administração municipal. O "esqueleto" e a estrutura do ginásio foram analisados, anteriormente, pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

O espaço começou a ser construído na primeira gestão do prefeito Paulo Tokuzumi (PSDB), há cerca de 20 anos, porém não foi concluído. Na ocasião, haviam sido investidos cerca de R$ 3,5 milhões.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias