Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 23 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/09/2019
Centerplex 19 a 25/09
PMMC ENTREGAS
Cidades

Promotoras Legais participam de Júri Simulado de feminicídio

Atividade teve como objetivo mostrar o caráter educativo inerente à Lei Maria da Penha

Por de Suzano28 AGO 2019 - 23h56
Promotoras Legais participam de Júri Simulado de feminicídioFoto: Mauricio Sordilli/SecopSuzano
As alunas do curso Promotoras Legais Populares (PLP) participaram de uma atividade diferenciada no Fórum de Suzano. Trata-se do Júri Simulado, que apresentou um caso de violência doméstica e as etapas de um processo penal, inclusive com um júri popular, utilizado nos casos de crimes dolosos contra a vida (onde há a intenção de se praticar o crime).
 
O evento, que contou com a participação da dirigente do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), a primeira-dama Larissa Ashiuchi, foi encenado pela coordenadora do curso PLP, Sandra Nogueira, como juíza; Patrícia Braga como narradora; César Braga como advogado do réu; Maria Monteiro foi a vítima; Manoel Adrielson de Oliveira era o réu; Amanda Oliveira como promotora; Michele Araújo como policial; Janete Figueira como PLP; e Shirley de Oliveira Rodrigues como oficial de justiça.
 
Para o Conselho de Sentença, que são os jurados responsáveis por definir a culpa ou a inocência do réu, foram escolhidos seis mulheres e um homem que fazem parte do curso e que dão apoio à iniciativa.
 
Aos presentes foram apresentados o processo legal, os depoimentos da vítima e de testemunhas, tanto de acusação quanto de defesa, para a aferição das versões do fato, a apuração de informações pelas autoridades e o veredicto do júri popular.
 
De acordo com Larissa, a simulação teve como objetivo mostrar o caráter educativo inerente à Lei Maria da Penha, para evitar que o ciclo de agressões a mulher continue na sociedade, ajudando a combater a reincidência em todos os lados.
“Por aqui, apresentamos uma história, baseada em uma análise de diversos casos de feminicídio. Com isso, mostramos às PLPs a forma como funciona um julgamento. Foi uma atividade lúdica e muito produtiva. Tenho certeza de que a ação reforçou a importância da luta pela redução da violência contra a mulher”, concluiu.
 
As ações em alusão aos 13 anos da Lei Maria da Penha continuarão acontecendo em Suzano ao longo do mês, com conclusão nesta quinta-feira (29/08), no Ato de Combate à Violência Sexual, a ser realizado a partir das 14 horas na Estação Suzano da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Mais informações sobre a agenda de eventos estão disponíveis no Saspe, localizado na rua General Francisco Glicério, 1334, no centro, ou pelo telefone (11) 4743-1600.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias