Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 15 de outubro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/10/2019
Secom Segurança
Villa Europa
Saúde

PS e Santa Casa providenciam alvarás e brigada de incêndio

Hospital promove investimentos para a renovação de equipamentos de segurança no prédio

Por de Suzano22 SET 2019 - 00h04
PS e Santa Casa providenciam alvarás e brigada de incêndioFoto: Sabrina Silva/DS
A direção da Santa Casa de Misericórdia de Suzano adota medidas para a obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).
 
Na semana passada, a direção também informou que vem promovendo reuniões com sua equipe para a melhoria dos protocolos de segurança do local, além do processo de instituição de uma Brigada de Incêndio.
 
De acordo com a assessoria de imprensa, a Santa Casa promove investimentos para a renovação de equipamentos de segurança no prédio. “Também estão previstas reformas nos sistemas hidráulico, elétrico e telhado, com recursos de emendas impositivas dedicadas à Santa Casa de Suzano”. 
 
Já direção do Pronto Socorro Municipal informa que, tanto o Pronto Socorro Adulto quanto o Infantil estão em processo de adequação para obtenção do AVCB, sendo que o PS Infantil encontra-se na sua etapa final.
 
“ Todas as medidas de segurança em relação a equipamentos de segurança e instituição da Brigada de Incêndio também estão sendo tomadas pelo Pronto Socorro Municipal”, informou a assessoria. 
 
Estado
 
Em relação ao Estado, a Secretaria de Estado de Saúde informou que os hospitais Luzia de Pinho Melo, Santa Marcelina e Osíris Florindo Coelho (Regional de Ferraz) dispõem dos equipamentos de segurança necessários ao combate a incêndios, como equipes de brigadistas, hidrantes, porta corta-fogo, alertas de fumaça, entre outros. 
 
Hospital do RJ
 
Os hospitais da região adotam medidas de segurança, principalmente para evitar incidentes como o incêndio de grandes proporções, que atingiu o Hospital Badim, no Maracanã, Zona Norte do Rio. 
 
Ao todo, pelo menos 11 pacientes morreram.
 
De acordo com a direção do hospital, a principal suspeita é que ocorreu um curto-circuito no gerador do prédio 1, espalhando fumaça para todos os andares do prédio antigo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias