Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 28 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
SOUZA ARAUJO
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ

Queimadas crescem 370% no Alto Tietê

03 JUL 2016 - 08h00

O número de queimadas aumentou 370% no Alto Tietê, comparado ao ano passado. De janeiro a junho deste ano, a região registrou 47 focos de incêndio. O resultado do período passado foi de dez ocorrências em todo território pesquisado. O levantamento se baseou nos dados que estão disponíveis no portal do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Do total, o município que teve o maior registro de focos de incêndio foi Mogi das Cruzes, com 18 casos. Em 2015, a cidade teve apenas duas ocorrências, um aumento de 800%. Maio e junho foram os meses em que o território mogiano computou maior número de queimadas, com seis e sete, respectivamente.

O segundo maior índice de queimadas está em Santa Isabel, com nove ocorrências. Guararema e Suzano terminaram o primeiro semestre deste ano com sete casos cada. Em relação ao dado suzanense, o número é 40% maior ao do período do ano passado, e foi registrado em períodos considerados chuvosos - abril e maio.

Se por um lado quatro cidades foram às detentoras dos maiores números do Alto Tietê, as demais ficaram abaixo de cinco ou não registraram nenhum incêndio. Itaquaquecetuba teve quatro ocorrências de queimadas. Enquanto, Arujá ficou com duas e Poá, com apenas uma.

Ferraz de Vasconcelos e Salesópolis não tiveram nenhum registro. Os dados do Inpe não relacionaram Biritiba Mirim.

ESTADO

Em todo o território paulista, os dados do Inpe apontaram que de janeiro a ontem, foram registrados 984 focos de incêndio. O que significa que o total registrado no Alto Tietê representa 4,77% do que foi computado pelo Estado.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias