Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 18 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID LAR

Região contabiliza 14 notificações de casos suspeitos da gripe H1N1

29 MAR 2016 - 08h01

Quatorze casos suspeitos de gripe H1N1 foram registrados neste ano na região. O número é 40% maior do que o computado no ano passado, quando dez notificações foram feitas. Porém, em 2015, dois casos haviam sido confirmados. Os dados são referentes a informações das secretarias de Saúde de Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Suzano.

Mogi é a cidade com o maior número em notificações da H1N1, totalizando nove casos neste ano. Destes, dois foram negativos e sete ainda aguardam análise. No ano passado, a cidade havia computado dois casos.

Ferraz de Vasconcelos soma quatro casos suspeitos, mesmo número do registrado no ano passado. Já Suzano computou apenas uma suspeita da H1N1, no entanto, ainda aguarda confirmação. Em 2015, a cidade havia computado quatro casos notificados.

Apenas Itaquaquecetuba não registrou nenhuma notificação da doença, tanto neste ano como no ano passado.

SINTOMAS

Os sintomas da gripe Influenza A/H1N1 são semelhantes ao de uma gripe comum. Assim é possível que a pessoa se automedique, acreditando estar apenas com um resfriado. Vale lembrar que a orientação é de que seja feito exames clínicos em hospitais, uma vez que a doença H1N1 pode acarretar em morte. Além disso, as pessoas que estiverem resfriadas são orientadas a espirrar ou tossir no antebraço, pois poderão usar as mãos para transmitir a doença.

O Ministério da Saúde deve iniciar a campanha de vacinação a partir de 30 de abril. O término previsto é em 20 de maio deste ano. A imunização é gratuita para os grupos potencialmente com mais riscos: crianças de 6 meses até 5 anos, idosos com mais de 60 anos, gestantes e pessoas com doenças crônicas, como bronquite e asma. Aqueles que não estão no grupo prioritário poderão tomar a vacina em clínicas particulares. Vale-se lembrar que devem ficar atentos aos sintomas da H1N1: febre alta, dores no corpo, tosse, dor de garganta, coriza e nariz entupido, vômitos e diarréia também.

MORTES NA CAPITAL

São Paulo já registra o número de 38 mortes devido às complicações causadas pelo vírus H1N1. Este número representa dados computadores em menos de três meses, valendo lembrar que atualmente 260 foram infectadas pela doença.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias