Envie seu vídeo(11) 4745-6900
sábado 23 de outubro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/10/2021
SOUSA ARAUJO - SIENA
Pmmc Parque
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC PPM
Destaque

Saúde de Suzano é referência no tratamento contra a tuberculose

Município recebeu menção honrosa por obter êxito na cura de casos registrados no ano passado

Por de Suzano11 OUT 2021 - 13h18
Saúde de Suzano é referência no tratamento contra a tuberculoseFoto: Wanderley Costa/Secop Suzano

O trabalho de combate e prevenção à tuberculose desempenhado pela Secretaria Municipal de Saúde foi novamente reconhecido pelo Fórum Estadual da Tuberculose. Na edição deste ano, Suzano recebeu uma menção honrosa por obter êxito no tratamento da doença, alcançando de 80% a 84% de cura nos casos registrados em 2020. A cidade também já havia sido premiada em 2019, ocasião em que ficou na primeira colocação na categoria “Qualidade nas Ações de Controle da Tuberculose”, e em 2017 recebeu a honraria “Excelência” por atingir as metas de combate à enfermidade.

A menção honrosa concedida ao município partiu diretamente da coordenação do Programa Estadual de Controle da Tuberculose, que anualmente promove o fórum por meio do Centro de Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Estado da Saúde. A ação tem o objetivo de reforçar a importância do controle da doença, avaliando o trabalho desempenhado pelas cidades paulistas.

Em 2020, entre janeiro e dezembro, Suzano registrou 95 novos casos. Ao longo do período, 93 pacientes concluíram o tratamento e alcançaram a cura da tuberculose. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi, os índices expressivos são resultado do empenho da pasta em garantir o melhor acompanhamento dos enfermos.

“Precisamos sempre reforçar a importância do tratamento correto, que não pode ser abandonado quando os sintomas somem. O paciente deve seguir as recomendações e manter a medicação até o fim para evitar formas resistentes da doença e não transmitir para outras pessoas. Destacamos essa conduta e o compromisso da equipe de Saúde como fatores primordiais para o êxito na cura dos casos de tuberculose em Suzano”, disse.

Já a diretora de Vigilância em Saúde, Maria Cristina Perin, lembrou que o município realiza campanhas periódicas de combate e prevenção à doença, conforme calendário estadual, com ações intensificadas durante os meses de março, setembro e novembro.

O trabalho consiste na coleta de exame a partir do escarro de pacientes sintomáticos, com tosse há mais de três semanas. “Em caso de sintomas como tosse e febre, o munícipe deve buscar atendimento junto ao posto de saúde mais próximo para a coleta do exame. Durante os meses de campanha buscamos realizar uma ação ampla, com visita e orientação dos agentes comunitários de saúde”, explicou.

No último mês de setembro, a atividade garantiu a testagem de 184 pessoas, das quais três tiveram resultado positivo e já foram encaminhadas para tratamento e acompanhamento pelo Ambulatório de Tuberculose, localizado no anexo da Unidade Básica de Saúde (UBS) Prefeito Alberto Nunes Martins – CSII (avenida Paulo Portela, 205 – Jardim Paulista). Além disso, vale destacar que o Centro de Detenção Provisória (CDP) também realiza o monitoramento e o referenciamento de casos entre os detentos.   

“A campanha é importante para essa testagem e verificação de casos que podem se agravar no futuro e contaminar outras pessoas. A partir do referenciamento ao ambulatório, as equipes garantem a devida assistência ao paciente e a busca ativa daqueles que abandonaram o tratamento, inclusive com o monitoramento do núcleo familiar, que está suscetível à transmissão do bacilo de Koch, causador da tuberculose”, pontuou.

Fique de Olho

A tuberculose é uma doença pulmonar causada pela bactéria Bacilo de Koch, que pode também atingir ossos, rins e as meninges (membranas que envolvem o cérebro). A transmissão ocorre por vias aéreas, através da fala, tosse e espirro, por exemplo. Entre os sintomas da doença estão tosse crônica com ou sem sangue, fraqueza, perda de peso, febre e suores noturnos. O tratamento dura cerca de seis meses e é gratuito. Em caso de suspeita, procure a unidade de saúde mais próxima de sua residência.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias