Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
terça 15 de junho de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 13/06/2021
EDP SEGURANÇA
MAGIC CITY - CAMPANHA SOLIDÁRIA

Saúde e Receita são desafios para os próximos prefeitos do Alto Tietê

30 AGO 2016 - 08h01

A Saúde e a Receita dos municípios são os principais desafios para os próximos prefeitos do Alto Tietê que serão eleitos em outubro deste ano. Isso porque uma pesquisa inédita levou em consideração os investimentos e a situação das cidades de todo País. Foram criados cinco indicadores para mostrar o cenário dos municípios: Saúde, Receita, Educação, Saneamento e geral. Destes, a maior parte das cidades da região tiveram índice abaixo da média nacional nos dois primeiros índices.

O estudo intitulado Ranking de Eficiência dos Municípios (REM) foi elaborado pela Folha em parceria com o Datafolha. A pesquisa classificou os municípios como ineficiente, pouco eficiente, alguma eficiência e eficiente. A nomeação foi feita de acordo com o desenvolvimento de gestão de cada um.

No Alto Tietê, somente duas cidades foram classificadas como eficientes: Biritiba Mirim e Poá. A primeira teve os índices de Educação, Saneamento e Saúde acima da média nacional. Já a segunda, não se destacou na Saúde, mas obteve boa pontuação na Receita. Estes dois municípios estão incluídos no grupo de apenas 24% dos cidades de todo País.

Suzano foi classificado como “alguma eficiência”. A cidade obteve índice de 0,464, sendo que o valor varia de zero a um. A cidade ficou acima da média nacional em Educação, com 0,539, sendo que o índice médio do País foi de 0,509; e Saneamento, com índice 0,911 (média nacional 0,567). Já em Saúde e Receita, a cidade ficou abaixo da média. No primeiro obteve nota de 0,302, sendo que a média nacional é de 0,5; e na segunda de 0,119, sendo que média é de 0,166.

Os outros municípios da região foram classificados com pouca eficiência (Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Mogi das Cruzes, Salesópolis e Santa Isabel). Somente Itaquaquecetuba recebeu a classificação de ineficiente.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias