Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 04 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/12/2020
Reisinger Ferreira
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro
GOLDSTAR
ERICA ROMÃO
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro

Secretário sugere ampliação do Bom Prato após fechamento de restaurante

06 NOV 2015 - 07h01

Com o objetivo de suprir a demanda do Restaurante Popular, fechado há cerca de 15 dias, o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, sugeriu à Prefeitura de Suzano, a ampliação do espaço físico ou número de refeições servidas pelo Bom Prato. A proposta deve partir da municipalidade e, a partir disso, ser avaliada pelo Estado. A sugestão foi apontada por ele durante entrevista exclusiva ao DS na tarde de ontem.

De acordo com o secretário, caso a Prefeitura proponha o cofinanciamento da unidade, o Estado poderá estudar a possibilidade de ampliar o Bom Prato de Suzano. Hoje, o espaço é totalmente financiado pelo governo tucano - que investe R$ 3,50 na refeição. Com a parceria, o município passaria a investir R$ 1 na refeição, enquanto o Estado arcaria com R$ 2,50. Em ambas as situações, o cliente do restaurante paga R$ 1 no almoço.

Pesaro ressalta que neste momento de crise financeira, sem o cofinanciamento municipal não é possível ampliar o número de refeições servidas pela unidade suzanense. A proposta foi solicitada pela presidente da Associação de Defesa e Valorização da Vida, Maria Lourdes de Freitas Remesso, responsável pela gestão do restaurante.

"Não podemos aumentar a cota porque a crise econômica não permite. Como todos sabem, esta crise tem se tornado social, e mesmo neste momento, em que a demanda da segurança alimentar subiu e vemos diversos restaurantes populares fechando, o governador (Geraldo Alckmin - PSDB) já garantiu que nenhuma unidade do Bom Prato será descontinuada", assegura.

O secretário completa ainda que no início do ano, cinco unidades tiveram o atendimento ajustado. Em Mogi das Cruzes, por exemplo, houve aumento no numero de cafés servidos. Com a ampliação, a unidade passou de 300 para 500 cafés da manhã. Em 2013, Mogi passou de 1,2 mil almoços para 1,4 mil. Taubaté, Bauru, Campinas e São Miguel Paulista também passaram pelo ajuste neste ano.

"Os ajustes foram feitos para melhorar o atendimento e em reconhecimento do aumento da demanda. No entanto, Suzano não tem cofinanciamento como outras cidades. Essa medida faz parte do Sistema Único de Assistência Social (Suas) que prevê a parceria entre Estado, município e União e nos permite ampliar o número de refeições", pontua.

Pesaro completa que somente em 2015, a pasta repassou R$ 474 mil do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) para o Fundo Municipal. "Verba que também pode ser usada para financiar a segurança alimentar. Caso a Prefeitura entre em contanto, estaremos abertos ao diálogo", finaliza.

SERVIÇO

O programa de segurança alimentar do Estado foi criado com objetivo de oferecer à população de baixa renda, refeições saudáveis e de alta qualidade a custo acessível. Teve início em dezembro de 2000 e durante todo período de atendimento, o governo já investiu R$ 2.764.770 no custeio de refeições e R$ 240 mil na infraestrutura.

Em Suzano, o Bom Prato funciona desde 2012. Hoje o espaço conta com 22 funcionários. A verba arrecada - R$ 1 por comensal e R$ 3,50 do Estado é usada para manutenção e pagamento dos funcionários. O café da manhã é servido das 7 às 9 horas e custa R$ 0,50. O almoço vai das 11 às 14 horas e custa R$ 1 por pessoa. Crianças até 6 anos não pagam. O Bom Prato fica na Avenida Major Pinheiro Fróes, 148, Centro.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias