Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 17 de janeiro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 16/01/2019
MRV DEZEMBRO - 13º EM DOBRO
PMMC JANEIRO - MOGI CONTRA O MOSQUITO DA DENGUE 2ª FASE
PMMC JANEIRO  - BRINCANDO NAS FÉRIAS 2019

Setor agrícola amarga queda nas vendas e espera mudança de cenário

Produtores da região afirmam que a chuva costuma ser a principal "inimiga" do setor, crise financeira também foi citada

Por Dennis Maciel - de Suzano11 JAN 2019 - 23h56
Produtores rurais reclamam das dificuldades e esperam melhorasFoto: Sabrina Silva/Divulgação
Agricultores de Suzano reclamam das dificuldades de vendas das hortaliças em 2018. O grande número de produtores e as fortes chuvas são apontadas como responsáveis pela situação. A expectativa é que o setor continue estagnado durante este ano. Segundo os produtores, a crise econômica também colaborou com o enfraquecimento do setor. Na região das Sete Cruzes, a baixa no número de vendas no ano passado acabou desapontando grande parte do setor.
 
De acordo com o agricultor Cleiton Kevin, que trabalha na área há quatro anos, a queda no número de vendas pode ter acontecido por conta do grande número de produtores, gerando um conflito entre oferta e demanda. "As vendas no ano passado foram muito fracas, em um nível abaixo do esperado. Acredito que um dos fatores responsáveis por isso, foi que temos muitos produtores para um número baixo de compradores. A oferta e a demanda estão desequilibradas. Os produtores pequenos sofrem por causa da grande concorrência, que acaba dominando todo o setor", afirma o produtor. 
 
A crise econômica também foi fortemente citada pelos agricultores. Cleiton Kevin acredita que a falta de dinheiro fez com que a população diminuísse o consumo de hortaliças. Ele espera que aos poucos as pessoas possam recuperar o seu poder de compra, devolvendo a força do setor. A chuva também tem preocupado os produtores. Além dos prejuízos causados no ano passado, eles temem que o quadro volte a se repetir durante este ano. O agricultor Daniel de Oliveira, que trabalha no setor há mais de dez anos, culpa a chuva pela queda nas vendas durante o ano passado. Ele diz que os temporais dos últimos dias voltaram a prejudicar as chácaras que cultivam hortaliças. 
 
"O grande problema é que a chuva alaga as plantações. No ano passado perdemos muitos produtos. Cultivamos alface, agrião e cebolinha, todos esses itens foram afetados pelas chuvas", afirma Daniel de Oliveira que ainda vê um futuro incerto para o setor.
 
Segundo ele, os problemas com as chuvas afetam os produtores. Após as fortes chuvas, os produtos danificados são descartados e o agricultor tem que segurar o preço dos produtos que sobraram, levando prejuízos. A expectativa para este ano ainda é incerta para a maioria dos produtores. De acordo com o produtor agrícola Guerino Ramalho, que trabalha no setor há 38 anos, o novo governo oferece boas propostas para o setor agrícola.
 
"Estou extremamente otimista com o novo governo. O presidente Jair Messias Bolsonaro prometeu facilitar as negociações no setor e aumentar o poder de produção das famílias que trabalham no setor da agricultura. A estimativa é de que as vendas continuem estáveis neste ano, mas aos poucos o cenário vai melhorando", finaliza o agricultor. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias