Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 28 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/11/2020
Reisinger Ferreira
ERICA ROMÃO
PMMC MULTI 2020 NOV
GOLDSTAR
PMMC NOVEMBRO AZUL
Cidades

Sindicato da Saúde mostra preocupação com novos casos de Covid-19

Segundo a diretora do sindicato, Kátia Aparecida dos Santos, a desmontagem dos hospitais de campanhas passou a falsa impressão que tudo havia volta a normalidade

Por Thiago Caetano - de Suzano19 NOV 2020 - 14h48
Sindicato da Saúde mostra preocupação com novos casos de Covid-19Foto: Divulgação
O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (Sindsaúde) mostra preocupação com os novos casos de Covid-19. Segundo a diretora do sindicato, Kátia Aparecida dos Santos, a desmontagem dos hospitais de campanhas passou a falsa impressão que tudo havia volta a normalidade, mas os casos continuaram acontecendo.
 
Contudo, Kátia ressalta que ainda não é com a mesma intensidade comparado ao início da pandemia. "Quando começaram a desmontar os hospitais de campanhas, dizendo que estava tudo voltando para a normalidade, percebemos que existem muitos casos de contaminação que ainda não é de conhecimento do público. Nós vemos ainda muitos pacientes chegando apresentando sintomas, porém não são agravantes, mas essas pessoas ficam de quarentena. Não é uma contaminação com alta intensidade como no início e ainda não existe expectativa para a vacina sair", disse Kátia.
 
A Prefeitura de Suzano desativou o hospital de campanha na metade de setembro. A estrutura estava montada na Arena Suzano, no Parque Municipal Max Feffer, e recebeu 272 atendimentos. Na ocasião, 233 pessoas tiveram alta e houve sete óbitos. Outros 32 pacientes tiveram que ser transferidos para outras unidades de saúde. 
 
A presidente do Sindsaúde mostra preocupação com os profissionais do setor, que são linha de frente na luta contra a Covid-19 e cita a importância da flexibilização dos testes. "Ainda estamos na linha de frente e correndo muito risco. A intensidade das infecções em profissionais da saúde ainda existe, principalmente em pessoas que fazem parte do grupo de risco. Com a flexibilização dos testes agora conseguimos identificar o vírus mais rápido".
 
Outro grande problema é a falta de preocupação do público. "As pessoas não entendem que continuamos nesse processo gravíssimo. Não estão se atentando para isso. O coronavírus está aí, está tirando a vida de muitos. Na rua é possível observar pessoas que não usam máscaras. É uma situação preocupante", finalizou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias